segunda-feira, 14 de abril de 2014

Os nomes dos russos

Здравствуйте Товарищи!! Aqui estou eu de novo para falar de algo que às vezes pode parecer intrigante e estranho aos brasileiros: porque  os sobrenomes russos são diferentes entre homens e mulheres, mesmo quando são da mesma família?  Para entender isso, é preciso primeiro explicar o conceito dos nomes russos. Geralmente, os nomes russos são compostos de três palavras: o primeiro nome, o patronímico e o sobrenome. Algumas pessoas têm dois ou mais sobrenomes, que são unidos por um hífen, mas isso é algo incomum.

O primeiro nome é o nome próprio da pessoa e pode ser qualquer um que os pais escolham. Exemplos de primeiros nomes típicos russos são Mikhail, Nikolai e Dmitri para homens e Natalia, Maria e Tatiana para as mulheres, mas existem muitos outros, com raízes latinas (como os citados acima) ou não.

As coisas ficam sempre mais fáceis de entender quando falamos com exemplos. Então vamos imaginar um casal (Dmitri e Maria). Eles se casam e querem ter filhos e já decidiram que os nomes serão, em caso de um menino, Mikhail ou, se for uma menina, será Tatiana.

O patronímico é algo que existe em algumas culturas, especialmente no norte do planeta (como entre os islandeses, por exemplo) e é um nome derivado do nome do pai da criança, uma adaptação do nome do chefe da família (usando a ideia tradicional de família russa). Ele varia conforme o gênero da criança. Usando o exemplo acima, Maria da a luz a um casal de gêmeos. Como o pai se chama Dmitri, as crianças terão o primeiro nome que os pais escolheram e, o patronímico do menino será Dmitrievitch e da menina será Dmitrievna. Parecem dois "sobrenomes" diferentes, mas não são. São apenas a versão masculina e feminina do mesmo patronímico.

O sobrenome é algo como nós temos em português, mas nesse caso, as crianças levam apenas um sobrenome, normalmente o do pai. Então, pensando de novo nos gêmeos, vamos imaginar que o pai se chame Dmitri Kuznetsov. Então, os gêmeos terão nomes como Mikhail Dmitrievitch Kuznetsov e Tatiana Dmitrievna Kuznetsova. Os sobrenomes também variam conforme o gênero. Por isso parece que irmãos têm sobrenomes diferentes, mesmo que sejam filhos do mesmo pai e mãe. 

Mas, e quando essas crianças crescerem e se casarem, como ficarão os nomes delas? Na maioria dos casos acontece assim: o nome do homem nunca muda, então, supondo que Mikhail se case com uma mulher chamada Natalia, ele continuará se chamando Mikhail Dmitrievitch Kuznetsov e sua mulher abandonará o sobrenome que recebeu do pai e adotará a versão feminina do sobrenome de Mikhail (Kuznetsova). O patronímico dela não muda jamais. Já Tatiana Dmitrievna Kuznetsova, supondo que ela se case com Nikolai Medvedev', abandonará o Kuznetsova e adotará a versão feminina do sobrenome do marido e virará Tatiana Dmitrievna Medvedeva. 

Claro que existem excessões. Existem mulheres que não querem mudar o sobrenome e não adotam o do marido, ou que querem ter os dois sobrenomes (caso onde se usa o hífen). Se Tatiana não quer abandonar o sobrenome de família e quer adotar também o do marido, então ela virará Tatiana Dmitrievna Kuznetsova-Medvedeva. Mas casos assim são algo incomuns.

Pareceu complicado? Não é tanto quanto parece. Lendo com calma, seguramente é possível entender como funciona essa coisa com nomes.

E, por último, por que os sobrenomes terminam em "ov (ova)" ou "ev (eva)"? Essa partícula significa algo como "de". Então, ainda usando os exemplos acima, Kuznetsov significa algo como "de ferro", que seria algo próximo ao "Ferreira" em português. Os sobrenomes vêm geralmente de profissões (Kuznetsov - ferreiro, Plotnikov - madeireiro), animais (Medvedev - do urso, Orlov - da águia), flores (Tsvetkov - das flores, Rozanov - da rosa), lugares (Bashkirov - da Bashkiria), nomes de homens em geral (Timofeev - do Timofei, Ignatiev - do Ignat) ou palavras em geral (Krylov - das asas), enfim, podem ter muitas origens. Então, é como funciona os sobrenomes em português, já que temos os "da Silva", "dos Santos" etc.

Por enquanto é tudo. Espero que vocês tenham uma boa semana. До свидания!



Ler mais »

quarta-feira, 9 de abril de 2014

O que é preciso para trabalhar na Rússia?

Здравствуйте Товарищи!! Primeiramente tenho que me desculpar. Afinal, passei quase um mês sem poder voltar aqui para postar nada. Andava muito ocupado com o novo emprego. Como já estou me adaptando a ele, tenho uma pequena folga para escrever aqui.

Pensando sobre o que escrever, perguntei-me uma coisa: as pessoas devem pensar como fazer para ir trabalhar em Tomsk (ou em qualquer outro lugar da Russia). Posso falar do meu caso e dizer os passos que estou seguindo.

Primeiramente fui convidado pelo coordenador de línguas da Universidade Estatal de Tomsk (UET) para dar aulas de português por lá. Portanto, se você não tem um trabalho garantido, melhor não se aventurar por lá, porque você provavelmente terá problemas. Após confirmar a proposta, esse coordenador me pediu uma cópia do meu diploma e histórico para análise (somente os diplomas da USP e da Unicamp são reconhecidos automaticamente por lá). Isso levou mais ou menos um mês. 

O coordenador retornou e disse que estava tudo certo e que poderíamos prosseguir. Ele precisava então de cópia do meu passaporte (caso não tenha o seu, inicie o processo acessando o site da Polícia Federal se for brasileiroaqui se você for de Portugal). Esse documento foi necessário para preparar o meu visto de trabalho. Foi-me pedido também para validar o meu diploma em território russo. Mas, como fazer isso aqui no Brasil?

O processo é simples, mas burocrático e leva um certo tempo. Primeiro, você tira uma cópia do seu diploma e do seu histórico. Depois, leve essas cópias e os originais para serem reconhecidos em cartório, onde os assinantes têm firma aberta. Isso me custou 11 reais no todo. Depois, é necessário mandar essas cópias e os originais para o Ministério das Relações Exteriores (MRE) do seu estado, junto com um formulário pedindo o reconhecimento, que você pode baixar no site do MRE (foto acima). No site do Itamaraty é possível ver se no seu estado tem uma agência do MRE. Se não tiver, você tem que mandar tudo para Brasília. No meu caso, existe o ERESP, a divisão do MRE no estado de São Paulo, então, não me foi preciso mandar para tão longe. No MRE eles vão ver se o seu diploma é original, se o carimbo do cartório é válido e darão também o carimbo deles. Esse processo é gratuito. Mas atenção: você só pode mandar os documentos pelo correio, mesmo se você morar ao lado de onde fica a divisão do Ministério. Além disso, você precisa pagar a quantidade de selos para que ele volte para você. Ou seja, se você apenas mandar e esperar que eles te devolvam, já era. Você precisa pagar para que eles postem seus documentos de volta, ou eles destroem tudo depois de 30 dias. O valor dos selos varia de acordo com a sua localização (para mim custou 8 reais).

Assim que seus documentos voltam do MRE, leve-os a um tradutor publico para fazer uma tradução juramentada do seu diploma e histórico escolar. Para mim isso custou R$ 621. Pegando os originais e as traduções, leve tudo ao Consulado ou Embaixada da Federação Russa na sua cidade para ganhar o selo russo de que aquele documento é verídico e o representante russo no Brasil deu fé. Isso é pago (claro) e vai te custar cerca de 500 reais.

Quando pegar os documentos de volta, escaneie e mande para o seu empregador. Ele providenciará um convite formal e o mandará pelo correio. Quando ele chegar, pegue esse convite e os documentos necessários para tirar o visto russo, que são um atestado de antecedentes criminais emitido pela Polícia Federal (pela internet), um atestado médico de que você não tem AIDS (existem dois tipos de atestado, o rápido e o completo, o rápido que fica pronto em 30 minutos serve), um formulário preenchido, solicitando visto, com uma foto 3x4 colada nele (o modelo de formulário pode ser encontrado aqui) e o passaporte, Eles te pedem para pagar o visto no ato do pedido, que pode ser o de uma entrada (130 reais), duas entradas (242 reais) e de múltiplas entradas (440 reais), Esses são os preços para o prazo normal (7 dias de espera). Após uma semana, você volta ao Consulado ou Embaixada e retira seu passaporte com o visto já colado. Se você está com pressa e precisa do visto para o mesmo dia, ele fica pronto em meia hora, mas os preços vão para 352, 506 e 880 reais, respectivamente.

Feito tudo isso, você está pronto para viajar para a Rússia e desenvolver seu trabalho por lá.

Por enquanto é isso. Espero não ficar mais tanto tempo sem postar nada por aqui. До свидания!
Ler mais »