segunda-feira, 14 de abril de 2014

Os nomes dos russos

Здравствуйте Товарищи!! Aqui estou eu de novo para falar de algo que às vezes pode parecer intrigante e estranho aos brasileiros: porque  os sobrenomes russos são diferentes entre homens e mulheres, mesmo quando são da mesma família?  Para entender isso, é preciso primeiro explicar o conceito dos nomes russos. Geralmente, os nomes russos são compostos de três palavras: o primeiro nome, o patronímico e o sobrenome. Algumas pessoas têm dois ou mais sobrenomes, que são unidos por um hífen, mas isso é algo incomum.

O primeiro nome é o nome próprio da pessoa e pode ser qualquer um que os pais escolham. Exemplos de primeiros nomes típicos russos são Mikhail, Nikolai e Dmitri para homens e Natalia, Maria e Tatiana para as mulheres, mas existem muitos outros, com raízes latinas (como os citados acima) ou não.

As coisas ficam sempre mais fáceis de entender quando falamos com exemplos. Então vamos imaginar um casal (Dmitri e Maria). Eles se casam e querem ter filhos e já decidiram que os nomes serão, em caso de um menino, Mikhail ou, se for uma menina, será Tatiana.

O patronímico é algo que existe em algumas culturas, especialmente no norte do planeta (como entre os islandeses, por exemplo) e é um nome derivado do nome do pai da criança, uma adaptação do nome do chefe da família (usando a ideia tradicional de família russa). Ele varia conforme o gênero da criança. Usando o exemplo acima, Maria da a luz a um casal de gêmeos. Como o pai se chama Dmitri, as crianças terão o primeiro nome que os pais escolheram e, o patronímico do menino será Dmitrievitch e da menina será Dmitrievna. Parecem dois "sobrenomes" diferentes, mas não são. São apenas a versão masculina e feminina do mesmo patronímico.

O sobrenome é algo como nós temos em português, mas nesse caso, as crianças levam apenas um sobrenome, normalmente o do pai. Então, pensando de novo nos gêmeos, vamos imaginar que o pai se chame Dmitri Kuznetsov. Então, os gêmeos terão nomes como Mikhail Dmitrievitch Kuznetsov e Tatiana Dmitrievna Kuznetsova. Os sobrenomes também variam conforme o gênero. Por isso parece que irmãos têm sobrenomes diferentes, mesmo que sejam filhos do mesmo pai e mãe. 

Mas, e quando essas crianças crescerem e se casarem, como ficarão os nomes delas? Na maioria dos casos acontece assim: o nome do homem nunca muda, então, supondo que Mikhail se case com uma mulher chamada Natalia, ele continuará se chamando Mikhail Dmitrievitch Kuznetsov e sua mulher abandonará o sobrenome que recebeu do pai e adotará a versão feminina do sobrenome de Mikhail (Kuznetsova). O patronímico dela não muda jamais. Já Tatiana Dmitrievna Kuznetsova, supondo que ela se case com Nikolai Medvedev', abandonará o Kuznetsova e adotará a versão feminina do sobrenome do marido e virará Tatiana Dmitrievna Medvedeva. 

Claro que existem excessões. Existem mulheres que não querem mudar o sobrenome e não adotam o do marido, ou que querem ter os dois sobrenomes (caso onde se usa o hífen). Se Tatiana não quer abandonar o sobrenome de família e quer adotar também o do marido, então ela virará Tatiana Dmitrievna Kuznetsova-Medvedeva. Mas casos assim são algo incomuns.

Pareceu complicado? Não é tanto quanto parece. Lendo com calma, seguramente é possível entender como funciona essa coisa com nomes.

E, por último, por que os sobrenomes terminam em "ov (ova)" ou "ev (eva)"? Essa partícula significa algo como "de". Então, ainda usando os exemplos acima, Kuznetsov significa algo como "de ferro", que seria algo próximo ao "Ferreira" em português. Os sobrenomes vêm geralmente de profissões (Kuznetsov - ferreiro, Plotnikov - madeireiro), animais (Medvedev - do urso, Orlov - da águia), flores (Tsvetkov - das flores, Rozanov - da rosa), lugares (Bashkirov - da Bashkiria), nomes de homens em geral (Timofeev - do Timofei, Ignatiev - do Ignat) ou palavras em geral (Krylov - das asas), enfim, podem ter muitas origens. Então, é como funciona os sobrenomes em português, já que temos os "da Silva", "dos Santos" etc.

Por enquanto é tudo. Espero que vocês tenham uma boa semana. До свидания!



5 comentários:

  1. Que surpresa! Estava dando uma olhada nos meus seguidores e achei seu perfil, não sabia que você tinha um blog. Li seus posts e fiquei muito feliz com as novidades, parabéns! :)

    ResponderExcluir
  2. Eu estava lendo o livro do Tolstói e esse negócio de sobrenome meio que me deixou confusa, mas com esta ajuda, deu para entender e me deliciar com a linda literatura russa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mirian! Que bom que a postagem foi útil para ti. Também gosto muito da literatura russa e ainda pretendo ler todos eles em russo, o que ainda vai levar um tempo, mas espero conseguir. Muito obrigado pela visita e volte sempre.

      Excluir
  3. Olá, Luciano! O patronímico é algo obrigatório na hora de se registrar um filho ou é só cultural? E se uma mulher acaba por se tornar mulher solteira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Otávio! Sim, o patronímico é obrigatório. Mesmo que a mulher seja mãe solteira, tem que dar o nome do pai para a criança. Valeu por comentar.

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.