domingo, 28 de setembro de 2014

As estranhas estátuas de Tomsk

Olá a todos. Aqui estou novamente. Dessa vez para falar sobre uma coisa bem atípica que encontrei em Tomsk: estátuas, digamos, pouco comuns em outros lugares. Mas, como assim? Vou explicar melhor.

Em Tomsk, como em quase todas as cidades, existem estátuas para todo tipo de personagem. Como em muitas cidades russas, Tomsk tem a sua grande estátua do Lenin, erigida nos tempos soviéticos. Um busto a Alexander Pushkin, considerado o maior poeta russo da historia e pai da língua russa moderna, também é facilmente encontrado na principal avenida da cidade. Mas, em Tomsk foram erguidas algumas estátuas para outros personagens, famosos ou não. A natureza dessas personagens e por vezes a situação retratada nos monumentos fogem do comum.

Anton Tchekhov visto por um bêbado de Tomsk
Por exemplo, há uma estátua em homenagem a um grande escritor russo do século XIX chamado Anton Tchekhov. Ele visitou Tomsk e depois relatou que foi uma péssima experiência. Na opinião dele, Tomsk era uma cidade muito fria, feia e suja. Os homens só viviam bêbados, as mulheres eram feias e todos eram muito mal educados e chatos, além de outras coisas. Por conta disso, em 2004, para celebrar os 400 anos da cidade, um artista local decidiu fazer uma estátua de Tchekhov na visão de um bêbado. Por isso ele parece tão estranho. É como ele pareceu aos olhos de um bêbado de Tomsk. E, por ironia, ela fica bem ao longo do leito do rio Tom, um dos pontos mais frios da cidade. Ele já tem o nariz, a barba e o guarda chuva muito mais claros que o resto da estátua  de tanto que as pessoas põem as mãos nesses lugares ao tirar fotos com ele. Provavelmente o escritor não consideraria esse gesto de por as mais nele muito educado. A estátua tem os pés descalços por que Tchekhov perdeu um sapato no meio da lama em Tomsk (e essa história é verdadeira). Certamente uma atração que vale a visita, além da bela vista que se tem do rio onde a estátua se situa. Ela fica na ploschad' Lenina, 10 (Площадь Ленина 10).
Ler mais »

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

A Universidade Estatal de Moscou

Lomonosov decorado no dia do Físico
Olá amigos. Hoje venho falar para vocês sobre a mais respeitada instituição de ensino da Rússia, a Universidade Estatal de Moscou. Em russo Московский Государственный Университет. Normalmente se usa a sigla МГУ, que no alfabeto latino é MGU.

A MGU foi fundada por Mikhail Vassilievich Lomonossov, um físico, químico, historiador, escritor e um monte de outras coisas mais, em 1755, com grande apoio de Ivan Ivanovich Shuvalov, um aristocrata muito influente junto à imperatriz Catarina II, a Grande. A universidade goza de grande prestígio na Rússia e no mundo acadêmico internacional. Se compararmos, ela seria como a USP russa.

Ela foi a primeira universidade totalmente russa a ser fundada no país. Antes dela, as universidades tinham apenas um monte de europeus que ensinavam de tudo. Nos primeiros anos ela funcionou no lugar que hoje abriga o Museu Histórico, na entrada da Praça Vermelha. Ela mudou de lugar algumas vezes até chegar ao prédio no qual está instalada hoje.

Ler mais »

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Tomsk, a cidade bem no meio da Sibéria

Olá a todos! Como já fiz um post sobre um evento em Tomsk (minha primeira vez na neve, no jogo do time de futebol local), agora me sinto mais confortável para falar mais sobre a cidade que estou residindo já há quase um mês.

Prédio imponente na esquina das avenidas Frunze e Lenin
Cheguei aqui no dia 01 de Setembro, pouco antes das 07 da manhã no horário local. O homem que me intermediou minha contratação e que agora é o meu colega - Peter Mitchell, um inglês que vive há mais de 10 anos em Tomsk - nos estava aguardando (minha esposa e eu). O aeroporto de Tomsk se chama Bogashyovo (Богашёво) e é bem pequeno. Só conseguimos vê-lo quando já estávamos quase aterrissando. Ele fica afastado da cidade, uns 30 minutos de carro do centro.
Ler mais »

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O blog mudou de nome!

Olá leitores! Venho aqui para um post rápido sobre um assunto relativo ao blog.

Como alguns de vocês já perceberam, o nome do blogue mudou! Sim, isso mesmo. Antes era "Um Brasileiro em Tomsk" e agora é "Um Brasileiro na Rússia". Por quê? 

A Rússia que ainda quero conhecer por completo
Andei analisando o blogue como um todo e percebi que ele não é sobre Tomsk apenas, visto que falo de muitas coisas relacionadas à Rússia no geral. Aqui você encontra posts sobre cidades menos conhecidas como Kolomna, Voskresensk e Tomsk, e também de maiores e mais famosas como  Moscou, São Petersburgo e Novosibirsk e ainda verá mais coisas sobre outras cidades que tenho planos de visitar em breve. Portanto, "Um Brasileiro em Tomsk" já não comportava a ideia do blogue. Também para evitar questionamentos do tipo "você fala muito mais sobre outros lugares do que essa tal Tomsk", decidi pela mudança. Ainda bem que esse nome estava disponível e pude mudar para um que dará a ideia exata do que este site quer transmitir: uma experiência em terras russas, não apenas em Tomsk.
Ler mais »

sábado, 20 de setembro de 2014

Pela primeira vez, neve!

Olá a todos! Volto aqui depois de alguns dias em silêncio para compartilhar duas experiências bem interessantes que tive hoje, 20 de Setembro de 2014. A primeira, que acabou ficando menor, foi assistir a uma partida do time local, o Tom' Tomsk contra o Sibir', de Novosibirsk no Stadion Trud. A segunda, inesperada e muito mais interessante, ao menos para mim, foi que caiu neve no meio do jogo!

Primeiro sobre o jogo: a partida foi válida pela décima primeira rodada do Campeonato Russo da Segunda Divisão. O jogo começou às 17:00 em ponto. Como eu não conhecia o estádio, tentei entrar por um setor diferente do qual deveria. Fui barrado e instruído aonde ir. Tive que dar a volta no estádio para entrar pelo portão correto. Isso me tomou algum tempo e, quando entrei, já havia se passado 7 minutos de jogo. Mas ainda estava 0-0, então, não perdi nenhum lance decisivo. Encontrei meu lugar, sentei e comecei a ver o jogo.

Dá para ver a neve no campo
A partida em si foi bem meia boca. Algumas chances do Tom' (time de verde) que, por ser o dono da casa, tomava a iniciativa do jogo. O Sibir' chegava sempre com perigo nos contragolpes. O jogo caminhou sem novidades no primeiro tempo. No segundo tempo, logo aos 11 minutos, o Sibir' foi para cima e conseguiu o seu gol. Belo contra ataque pela esquerda, cruzamento e Yedunov marca. Depois disso o Tom' foi ainda mais pra cima e tentava marcar de qualquer jeito, embora de forma desorganizada. Mas o Sibir' sempre parecia mais perto do segundo gol nos contra-ataques. Até que, aos 47 minutos, o juiz aponta pênalti para o Tom'. Sorokin converte e a partida termina. Perder dois pontos em casa não foi uma coisa boa, mas, devido às circunstâncias, foi um bom resultado para o Tom'. Mas o impressionante para mim foi outra coisa.
Ler mais »

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

O metrô de Moscou

Olá leitores! Aqui estou de novo, dessa vez para falar sobre o metrô de Moscou, que, se tem coisas muito interessantes, também tem coisas a aprender com os metrôs brasileiros.

Mapa do metrô de Moscou em 2014
Para começar, um pouco de história e números: o metrô de Moscou foi inaugurado em 1935 e tem 12 linhas, a última delas construída em 2003. Conta com 194 estações distribuídas ao longo de 325 km, sendo o sexto mais extenso do mundo. É o metrô que transporta o maior número de pessoas do planeta, com mais de 3 bilhões de passageiros por ano. O bilhete de uma viagem custa 50 rublos (você pode saber a cotação de hoje clicando aqui). Uma dica: se estiver viajando por Moscou, compre os bilhetes de mais viagens (acima de 5 viagens). Os de 1 e 2 viagens são válidos por cinco dias apenas. Os que são acima de 5 valem por 90 dias. Além disso, quanto mais tempo você passar na cidade, melhor será comprar mais passagens, porque o preço vai caindo. O bilhete de 60 viagens, por exemplo, custa 1300 rublos, bem menos que os 2400 rublos que você pagaria de um em um bilhete.

Em Moscou há uma grande malha metroviária, que cobre a cidade inteira. Um outro ponto positivo do metrô é que tem wifi gratuito dentro dos vagões e você pode usar tranquilamente, sem necessidade de senhas. O sinal não é o melhor, mas dá para navegar razoavelmente bem. Além disso, em todas as estações, nas extremidades da plataforma, existe um relógio mostrando há quantos minutos o último trem foi embora. Ele serve para te ajudar a calcular quando vai aparecer o próximo trem, porque o tempo médio de espera por um trem é de 2 minutos. Apenas nos fins de semana esse intervalo pode chegar a 5 minutos. Se a demora vai além disso, as pessoas já têm quase certeza que algo muito sério aconteceu. Falando em estações, outro capítulo a parte são as construções das estações. Muitas se assemelham a galerias de arte e tem um hall muito bonito e impressionantemente artístico, com grandes colunas e mosaicos nas paredes. Algo muito belo. Uma outra coisa interessante é que você pode dar sorte e fazer a viagem em um dos quatro carros especiais do metrô. Falarei mais sobre eles em outra postagem.
Ler mais »

sábado, 13 de setembro de 2014

Kolomna: uma pequena cidade que vai te surpreender

Olá leitores, como vão as coisas? Espero que esteja tudo bem. No post de hoje vou falar de uma pequena cidade, na região de Moscou que poucas pessoas conhecem no Brasil, mas que vale muito a pena visitar. Ela se chama Kolomna (Коломна - pronuncia-se Kalôm-na) e é uma cidade bem antiga, fundada em 1177.

Você pode chegar à Kolomna vindo de Moscou de três maneiras: de carro, de trem ou de ônibus. Se você vai de carro, venha pela estrada de Moscou. Quando chegar perto da cidade, você passará por uma ponte. Do outro lado da ponte, do seu lado esquerdo, você verá o Kremlin da cidade. Vindo de trem, você desce na estação Golutvin (Голутвин) e pega um táxi que te leva ao centro antigo da cidade. O ônibus para no mesmo lugar. Eu recomendo ir de trem que é a maneira mais fácil e não tem transito, vindo de Moscou.

Kremlin de Kolomna
Uma vez em Kolomna, não deixe de visitar, claro, o centro antigo. A principal atração da cidade é o Kremlin, que era uma fortaleza construída em todas as cidades antigas da Rússia e que servia para proteção contra as invasões de outros povos, especialmente dos tártaros (mongóis). Os muros do Kremlin de Kolomna eram muito mais espessos do que são atualmente. Hoje restam apenas duas fileiras de tijolos na construção. Mas antes ele era muito maior. Guerreiros andavam a cavalo no topo do Kremlin e ele comportava um grande numero de combatentes. Além disso, ao redor do Kremlin havia um fosso muito profundo, para proteger contra os invasores. Haviam também aberturas no topo do muro feitas de maneira a possibilitar atirar flechas e óleo fervente nos inimigos. O Kremlin de Kolomna é considerado um dos mais bonitos na Rússia. Em concursos ou votações públicas, ele sempre é escolhido como um dos mais bonitos e um dos símbolos principais da Rússia.
Ler mais »

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Transporte público na Rússia

Olá leitores! Aqui estamos mais uma vez, dessa vez para falar sobre o sistema de transporte público na Rússia. Confesso que foi algo que me surpreendeu bastante. Vamos falar sobre as várias formas de transporte, como trem, ônibus e "marshrutka" (as nossas antigas "peruas").

Transporte sobre trilhos:

As ferrovias que cortam toda a Rússia
A Rússia, nos tempos da União Soviética, era o país que mais transportava pessoas sobre trilhos no mundo. Mais da metade das viagens realizadas em trens no mundo inteiro se dava dentro da URSS. Com isso em mente, imaginei "bom, então os trens na Rússia devem ser algo de muito moderno e desenvolvido". Para a minha surpresa não foi bem assim.

Ler mais »

sábado, 6 de setembro de 2014

Voskresensk: uma cidade na região de Moscou

Olá! Aqui vamos nós com mais uma postagem. Hoje falaremos sobre uma cidade onde fiquei por 5 dias e que pouca gente no Brasil conhece chamada Voskresensk.

Parque da Cidade (Krivyakino) no outono
Voskresensk é uma cidade que fica a mais ou menos 80 km ao sudeste de Moscou. É uma cidade bastante recente, quando falamos da Rússia. Em 1862 foi construída uma estação de trem no loca como parte da linha Moscou - Riazan. Por conta disso, foram chegando pessoas e construindo mais e mais casas. Entretanto, apenas em 1938 foi oficialmente fundada a cidade, que cresceu ao longo dos anos em torno de uma fábrica de produtos químicos do governo que foi erguida ali. Segundo o censo oficial, hoje a cidade conta com cerca de 90 mil habitantes.
Ler mais »

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

O voo para a Rússia!

GRU - Aeroporto Internacional de Cumbica (São Paulo)
Após um longo silêncio, no qual houve muita correria por questões burocráticas, horários de voos e coisas assim, enfim estou em Tomsk. Ontem finalmente ligaram internet na minha casa e agora posso contar um pouco sobre como são as coisas por aqui. Falarei primeiro do voo até Moscou.

Depois de muita indecisão, minha viagem foi marcada para o dia 25 de Agosto de 2014, às 03:05 da manhã. Cheguei ao Aeroporto Internacional de Guarulhos em São Paulo às 23:00 e a espera foi longa até o embarque. O primeiro trecho coberto foi São Paulo - Istambul, voando pela Turkish Airlines no voo TKY16 que vinha de Buenos Aires. Aliás, quando resolver voar, pense seriamente em ir com eles. Ótimo atendimento do time de bordo e bastante conforto, além de não ser tão cara quanto outras companhias europeias.

Ler mais »