quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A Universidade Estatal de Tomsk

Olá a todos. Falei em uma outra postagem sobre a Universidade Estatal de Moscou, considerada a melhor instituição de ensino da Rússia. Agora falarei do lugar onde eu trabalho, a Томский государственный университет (ТГУ), ou, em bom português, Universidade Estatal de Tomsk (UET).

Prédio principal da UET depois da chuva
Oficialmente a universidade se chama Национальный исследовательский Томский государственный университет (Centro Nacional de Pesquisa Universidade Estatal de Tomsk) e faz parte do pequeno grupo de centros nacionais de pesquisa. O prédio principal (esse da foto ao lado) se localiza na Prospekt Lenina 36, a mais importante avenida da cidade. A UET foi a primeira universidade fundada na Sibéria, com o nome de Universidade Imperial de Tomsk (Томский императорский университет). No ano de 1878 foi dada a ordem de construção e essa é tida como a data de fundação da entidade. Entretanto, apenas em 1888 ela foi oficialmente aberta aos estudantes. No começo, havia apenas um departamento - medicina. Em 1930 ele foi separado e se tornou uma universidade independente. Com o passar do tempo, vários outros foram sendo inaugurados. Hoje são mais de 23.000 alunos espalhados por 23 departamentos. O último deles, de jornalismo, foi inaugurado em 2004. O Reitor da universidade é o Prof. Dr. Eduard V. Galazhinskiy (Эдуард В. Галажинский), ex-aluno da UET formado em História e que ainda não consegui encontrar pelos corredores.
Pedra que marca o centro da Eurásia
Dentro desses vinte e três departamentos estão os vários cursos ministrados por professores de diversas nacionalidades. Dentre elas, um italiano, um espanhol, um turco, um inglês, um americano e, claro, eu também. Trabalho na faculdade de línguas estrangeiras, que iniciou suas atividades em 1995. Hoje há cursos dos idiomas inglês, alemão, francês, italiano, espanhol, turco, chinês (mandarim), russo para estrangeiros e lá estou eu representando o português. Esse é a primeira vez que uma universidade em toda Sibéria oferece aulas da língua portuguesa. A diretora do departamento de idiomas atual se chama Yevguenia Vladimirovna Tikhonova (Евгения Владимировна Тихонова) que também é uma ex-aluna da UET, formada em língua chinesa.

Um esquilo que dançava pra lá e pra cá procurando por algo
A UET fica em um grande terreno. Nele, estão alguns monumentos, como um memorial com uma estátua e os nomes de diversos funcionários e alunos que lutaram na Segunda Guerra Mundial. Além disso, há uma pedra que indica o centro da Eurásia. Há ainda uma vasta biblioteca (cerca de 5 milhões de livros) e um bonito jardim botânico, inaugurado ainda no século XIX. Uma atração especial no grande campus é a presença de esquilos. Todos que passam pelas alamedas da universidade se dirigindo aos seus prédios ficam olhando para eles e tentam dar comida, conversar, tirar fotos, enfim, fazer qualquer coisa com esses esquilos. Eles as vezes vêm até você e procuram alguma comida. Se você tiver alguma noz, amêndoa ou alguma coisa do tipo, basta abrir a mão que eles correm e pegam. Algumas crianças começam a correr atrás desses esquilos e entram no meio das árvores, nem se importando com mais nada além da sua caçada. Mesmo se você já os viu muitas vezes, certamente vai parar para olhar de novo, porque eles são bastante engraçadinhos. Já os pombos (há muitos pombos na cidade), quase ninguém se importa com eles.

Os dois poderosos andando por Tomsk (fonte)
Um outro ponto que vale ser mencionado são os diversos museus que a universidade possui. Lá está o museu da biblioteca da universidade por exemplo, Neste museu há alguns exemplos de livros muito grandes, muito pequenos, muito antigos, raros e outras particularidades. Encontramos lá por exemplo um livro impresso por Johannes Gutenberg, o inventor da prensa tipográfica no século XV e que provocou uma verdadeira revolução no mundo. Vemos também livros autografados por pessoas ilustres do conhecimento russo como Pushkin, Gogol, Zhukovsky etc. Outros livros têm detalhes em ouro e muitas coisas mais. No museu da biblioteca também aconteceu em 2006 um encontro russo-alemão com a presença dos então (e atuais) líderes dos países, Vladimir Putin e Angela Merkel. Se quiser saber mais sobre isso, há uma reportagem bem detalhada aqui.

Aleksandr III (fonte)
Outro museu interessante é o que conta a história da própria universidade. Lá descobrimos que o imperador Aleksandr I (o mesmo que venceu a guerra contra Napoleão Bonaparte) pensou em fundar uma universidade na Sibéria, que originalmente ficaria na cidade de Tobol'sk. O próximo imperador, Aleksandr II, foi "convencido" a mudar de opinião para Tomsk (basicamente porque os milionários de Tomsk mandaram algumas cartas dizendo que pagariam a construção lá e arcariam com outros custos, ao passo que os milionários de Tobol'sk nem se deram ao trabalho de escrever ao monarca) e começou a construção e ela foi finalizada (finalmente) pelo imperador Aleksandr III. Lá também está um exemplo da sala dos primeiros reitores da universidade, fotografias e retratos deles e várias outras peças.

Outros exemplos de museus que estão disponíveis para visita são os de Física, Química, Matemática e outros. Todos parecem ser bem legais, ainda que, ao menos os de Física (que fica no andar de cima de onde eu trabalho) não parece muito grande (é bem pequeno na verdade). Mas quero vê-los de qualquer maneira. Excetuando o museu de Física, todos os museus (e também o jardim botânico) normalmente estão fechados ao público se, você quer visit=alos, precisa marcar uma hora ligando na administração da universidade. Quando você marca, o museu te cede um palestrante que conta muitas histórias a respeito daquele museu. Todas essas atrações são gratuitas.

Por ora é isso. Se quiser saber algo que eu não disse aqui, é só deixar um comentário que venho te responder. Até a próxima!

3 comentários:

  1. Oi Luciano, tudo bem??

    Estou me formando em Medicina no meio do ano que vem, e estou pensando em ir pra Rússia em 2018 para aprender o Russo. Ainda não sei nada sobre a língua Russa. Como li que trabalha na parte de idiomas, talvez saiba me responder sobre os cursos de russo na Rússia. Os melhores lugares para fazer esse curso, se é melhor nos grandes centros ou cidades menores. O valor médio dos cursos e quanto tempo seria necessário pra ter um domínio suficiente da língua. Será que 6 meses é suficiente pra chegar ao nível B2?

    Obrigado. Parabéns pelo blog, estou gostando demais.
    Abraço

    Pedro Nascimento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pedro!

      Obrigado pelo comentário e que bom que está gostando.
      Apesar de trabalhar na área de idiomas, nãosei te informar sobre boas escolas e preços. Sei sobre uma escola (acho que em SP) que faz (ou está começando a fazer) intercâmbio com a Rússia. Acho que sobre qual cidade, imagino que dá igual ser em uma cidade grande ou menor. A vantagem da menor é que ela é mais barata para viver e você vai ter menos chances de usar inglês, mesmo que em Moscou você não ouve tanto línguas estrangeiras na rua, como em Londres, por exemplo. Sobre quanto tempo você precisa para chegar ao B2, tudo depende do seu empenho e de quanto tempo você terá disponível para estudar/praticar. Pode ser que dê, mas eu acho difícil, especialmente saindo do zero. Eu te recomendaria já começar algo de russo no Brasil e nesse um ano e meio até 2018 você terá bem menos problemas para se comunicar.
      Mais uma vez obrigado pelomcomentário e fique a vontade, a casa é sua.
      P.S. Desculpe eventuais erros de português. Digitar no celular é muito ruim.

      Excluir
    2. Temos um bom curso de russo para estrangeiros em Tomsk também :-) Na Universidade Estatal de Tomsk.

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.