domingo, 30 de novembro de 2014

Museu de pergelissolo e a cidade semi-abandonada de Igarka

Olá a todos! Quero falar sobre um museu do qual fiquei sabendo por aqui e me pareceu a coisa mais surpreendente que eu jamais conseguiria imaginar. Um Museu de Pergelissolo, ou, de gelo eterno (Музей вечной мерзлоты).

Exemplo de pergelissolo, ou gelo eterno
Para quem não é familiarizado com o termo, o pergelissolo (também conhecido como permafrost) é uma camada de gelo misturada com rochas que nunca derrete. Ele é encontrado embaixo da terra nas regiões árticas do planeta, como norte da Rússia, Canadá, Noruega, Finlândia, Islândia e toda a Groenlândia, onde lençóis freáticos estão congelados desde eras muito antigas, formando um grande bloco, muito difícil de penetrar e impossível de se plantar sobre. Apenas alguns arbustos e a tundra, que é a vegetação típica do norte da Terra sobrevivem no solo com esse gelo eterno.
Ler mais »

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

A Praça Vermelha em Moscou

Olá amigos. Aqui estou para falar do lugar mais conhecido da Rússia, aquele que sempre vem a cabeça de qualquer um que pensa na Rússia, mesmo que não saiba seu nome: a Praça Vermelha.

Praça Vermelha. Basílica de São Basílio  Kremlin ao fundo
A história da Praça Vermelha (Красная Площадь) começa de uma forma bastante diferente. Antes lá havia casas de possad (посад), um bairro perto de Kremlin onde moravam as pessoas mais simples. No século XV esse bairro pegou fogo e queimou totalmente. O local ficou vazio e conhecido como Pojar (пожар - incêndio). Alguns anos depois Ivã IV, o Terrível mandou construir a grande Basílica de São Basílio (Собор Василия Блаженного) neste local. As pessoas pararam de chama-lo de Pojar e começaram a chamar de Krasnaya Ploschad' (Praça Vermelha), porque a basílica era muito bonita e naquele tempo "krasnaya" significava também "bonita", "linda". Anos mais tarde, o czar Aleksey decretou que a partir de então a praça se chamaria para sempre assim.
Ler mais »

sábado, 22 de novembro de 2014

Moscou, a alma da Rússia

Olá amigos! Hoje quero falar sobre a maior e mais importante cidade da Rússia, não à toa é a sua capital. Já deveria ter escrito sobre ela antes, mas antes tarde do que nunca. Vamos falar sobre Moscou (Москва).

Kremlin às margens do rio Moskva
Moscou é cortada pelo rio Moskva (Москва) que empresta seu nome à cidade. A história da atual capital do país é bem antiga. Sua data de fundação é incerta. A primeira vez que o nome Moscou é mencionado é em um texto datado de 1147. Alguns tomam essa data como a da fundação, mas existem evidências que ela já existia antes. Ela foi fundada por Yuri Dolgoruki (Юрий Долгорукий). Antes de ser transferida para Moscou, a capital do pais era em Kiev. Nesse período pré-Moscou, as cidades brigavam entre si, não se reconhecendo como um estado único, o que facilitava aos povos estrangeiros dominar a região e fazer com que os russos pagassem pesados tributos para não serem atacados. A partir da completa expulsão dos tártaros em 1380, Moscou cresceu em importância e se tornou o centro do poder da Rússia. Desde então o país começou a se unir mais e criar uma identidade nacional. Após algum tempo, a Rússia se expandiu mais e mais e hoje é maior país do mundo em área geográfica.

Ler mais »

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Alguns heróis nacionais russos

Olá mais uma vez! Hoje vou falar sobre alguns heróis nacionais russos.

Na Rússia, ninguém (ou quase ninguém) gosta de super heróis no estilo americano da coisa, com super poderes, uniforme característico e tudo mais. Geralmente os heróis da Rússia são pessoas que lutaram em guerras patrióticas. Claro que em todos os países existem heróis nacionais, mas na Rússia existem apenas esses, não há espaço para os super heróis. Há os heróis dos contos de fadas, que foram inspirados em pessoas reais e que não têm super poderes, mas são sempre ajudados por outros seres e geralmente fazem longas viagens a distantes pontos do mundo para resolver seus problemas.Vou nominar alguns heróis de carne e osso aqui, mas existem diversos outros.

Aleksander Nievsky na imagem da igreja ortodoxa
Aleksander Nievsky (Александр Невски) - Filho de um príncipe russo e com data de nascimento indeterminada, embora acredite-se que tenha sido por volta de 1220, logo cedo foi chamado para ser o knyaz' (protetor) da cidade de Novgorod e líder militar da mesma. Graças a sua grande habilidade militar, conseguiu consecutivas vitórias contra os suecos e outros povos germânicos que tentavam uma maciça invasão pelo norte do território. Seu sobrenome, Nievsky, vem do nome do rio Nieva, que  ele defendeu tão bem com seu exército. Por conta de suas glórias, causou discórdia entre os nobres da cidade e foi forçado a abandonar Novgorod. Mas logo as ameaças de queda da cidade diante de outros povos forçaram os nobres a convocar Nievsky de novo. Ele retornou e conseguiu nova vitória contra os invasores. Ele bateu exércitos montados germânicos, que eram considerados impossíveis de se vencer. Além de ser um grande combatente, era um político esperto, que manteve a Rússia sob o domínio dos tártaros pois sabia que era um exército impossível de vencer. Se entrasse em guerra contra os mongóis, certamente seria derrotado. Ele tentava unir toda a Rússia para tentar um ataque direto, coisa que só foi possível alguns séculos depois. Por conta disso não caía nas conversas do Sacro Império Romano para guerrear contra os mongóis. O própio Nievsky falou com o líder dos tártaros para que os russos não participassem das guerras dos tártaros por outros teritórios. Faleceu em 1263 e virou santo na igreja ortodoxa. A igreja católica também o canonizou alguns séculos depois.

Estátua a Ivan Susanin em Kostroma
Ivan Susanin (Иван Сусанин) - Herói dos tempos da entrada da dinastia Romanov na Rússia (1613). Era um lenhador simples da região de Kostroma, onde o jovem futuro tsar Mikhail I (na época, apenas um menino) estava escondido. Ivan foi apanhado por uma legião polonesa que estava procurando Mikhail para matá-lo e tentar tomar a Rússia para a Polônia. O lenhador prometeu levar os polacos até o local onde estava escondido o futuro monarca, por um atalho no meio da floresta, que somente poucas pessoas conheciam. O que aconteceu após isso é ignorado, mas se acredita que Ivan Susanin os guiou até o fundo da floresta de onde jamais ninguém voltou, visto que tudo isso aconteceu em uma fria noite de Fevereiro. Foi bastante reverenciado ao longo dos séculos e homenageado por diversos artistas, como Mikhail Glinka e sua ópera "A vida pelo Tsar", algumas imagens de pintores modernistas e outros mais. Na Rússia, a palavra "Susanin" inclusive virou uma gíria para pessoas que dizem saber um caminho e tentam conduzir, mas depois acaba se revelando que essa pessoa não sabe de nada. A história de Ivan Susanin aconteceu no ano de 1613. Um outro herói nacional que fez algo parecido, mas com os Nazistas em 1942 foi Matvey Kuzmin (Матвей Кузмин).

Retrato do General Kutuzov
General Kutuzov (генерал Кутузов) - O general Mikhail Illarionovitch Kutuzov foi um general que estava meio esquecido pelo império e que foi chamado pelo imperador Aleksandr para defender o país quando da invasão dos franceses liderados por Napoleão I na Campanha da Rússia. Foi dele a famosa ideia de queimar Moscou e se refugiar nas cercanias da cidade antes da chegada das tropas francesas. Napoleão tomou a cidade facilmente, já que não havia ninguém lá; Porém, como estava tudo queimado e o inverno estava já chegando, as tropas tinham problemas de alimentação e precisaram retornar ao ponto mais a oeste que haviam conquistado para conseguir mais mantimentos e roupas adequadas para o rigoroso inverno. Usando táticas de guerrilha na floresta, os comandados do general Kutuzov, aliados ao crescente frio, reduziram o exército de cerca de 650 mil homens para um pouco mais de 10 mil, que conseguiram retornar à França. Essa é chamada na Rússia de "Guerra Patriótica" (Отечественная война). Morreu em 1813, logo após a expulsão dos franceses.

Marechal Jukov e algumas de suas medalhas
Marechal Jukov (маршал Жуков) - Georgy Konstantinovitch Jukov é considerado o símbolo da resistência Soviética contra o Nazismo. Foi encarregado por Stalin de defender a União Soviética da ameaça alemã. Filho de camponeses, nasceu muito pobre e com muitas dificuldades terminou seus estudos. Lutou na Primeira Guerra Mundial e foi condecorado diversas vezes por heroísmo e bravura no campo de batalha. Se juntou ao Partido Comunista e ajudou na guerra civil que consolidou o comunismo no país. Sobreviveu aos expurgos de sangue de Stalin dos anos 30, quando muitos dos lideres do Exército Vermelho foram sumariamente julgados e assassinados a mando do líder soviético. Esses expurgos foram teriveis para o país  na época da guerra contra a Alemanha, mas possibilitaram a Jukov chegar ao postou de marechal. Ele liderou as tropas não só na resistência como também na contra ofensiva Comunista que empurrou os germânicos de volta para seu país até derrotá-los completamente em 9 de maio de 1945. Esse período da Segunda Guerra Mundial em que os soviéticos tomaram parte e lutaram muito é chamado na Rússia de "Grande Guerra Patriótica" (Великая Отечественная война). O Marechal é tido como o maior responsável por derrotar o regime de Adolf Hitler e é um grande herói nacional. Faleceu em 1974.

Yuri Gagarin em seu uniforme de astronauta
Yuri Alekseyevitch Gagarin (Юрий Алексеевич Гагарин) - provavelmente o herói nacional russo mais conhecido no mundo (ocidental), mesmo que não tenha lutado em nenhuma guerra. Ele era filho de camponeses que trabalhavam em um kolkhoz (fazenda coletiva instaurada após a chegada dos socialistas no poder) da região e Smolensk, perto da fronteira com a atual Bielorrússia. No dia 12 de abril de 1961 ele se tornou o primeiro ser humano a sair da Terra e orbitar em torno do planeta. Houve muita comemoração em toda a União Soviética pelo feito. Antes disso os soviéticos já haviam lançado ao espaço a cadela Laika, mas como houve problemas (a cachorra não voltou com vida para o planeta), esse não foi um evento tão comemorado. Mesmo assim, Laika é bastante considerada em toda a Rússia. Por coincidência, ela era a cachorra de Yuri Gagarin. É dele a célebre frase "A Terra é azul", anunciando aos terráqueos como era o seu planeta visto do espaço. Morreu tragicamente em 1968, em um acidente de helicóptero.



Ler mais »

sábado, 15 de novembro de 2014

Os carros na Rússia

Olá senhoras e senhores. Venho aqui falar sobre um assunto que eu particularmente gosto: carros. Como eles são? O que é importante em um carro na Rússia? Como é dirigir na neve ou gelo?

Carros cobertos após uma noite com neve
Uma coisa que me impressionou foi como os carros ficam após uma noite com neve. Quando os vi, pensei que não conseguiriam sair do lugar, que o motor não funcionaria ou algo assim. Mas que nada! Os donos ligavam, aqueciam um pouco o motor, enquanto limpavam o para-brisa e saíam, com o carro todo coberto de neve mesmo. Hoje já nem lembro mais como é um carro que não tem neve no teto, no capô ou em alguma outra parte. Lembrando que apenas poucos prédios têm estacionamento coberto. Normalmente os carros ficam na rua mesmo. O problema de roubo de carros na Rússia, se não foi resolvido completamente, é bem pequeno. 
Ler mais »

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Seversk, uma cidade proibida

Olá a você! Hoje um post sobre uma cidade que fica perto de Tomsk (mais ou menos 40 km) e é como muitas pessoas veem a Rússia: com um grande poder e muito misteriosa. Falo de Seversk (Северск), uma pequena cidade na Sibéria.

Indústria química (nuclear) de Seversk
Por que Seversk é uma cidade proibida? A explicação é que, para adentrar a cidade você necessita de um cartão especial fornecido pela polícia local. E como conseguir esse cartão? Primeiro você precisa conhecer alguém que more lá. Essa pessoa vai à polícia e faz um pedido de autorização para que você possa entrar na cidade (uma única vez). A polícia analisa o assunto e mais ou menos depois de um mês te respondem se você pode ou não visitar Seversk. Nem sempre eles autorizam, muitas vezes negam pedidos. Se você é um estrangeiro, provavelmente não vai ganhar essa autorização. Estou aguardando a minha permissão até hoje...
Ler mais »

sábado, 8 de novembro de 2014

E se ficar muito frio quando você está na rua?

Olá! Aqui estou mais uma vez. Hoje um assunto que todo mundo relaciona com a Rússia: frio. O que fazer quando você está na rua e a temperatura está negativa?

"Como está frio neste inverno..."
É sempre bom sair de casa bem aquecido. O outono aqui na Sibéria (pelo menos nesse ano está sendo assim) é bem frio. Já está nevando há quase um mês. E o engraçado é que, quando está frio - nevando ou não - dá mais disposição para sair de casa para dar uma volta. Nessas ocasiões você pode ser surpreendido pela neve ou pela brisa polar que sopra em Tomsk (na verdade, em qualquer lugar da Rússia sempre tem um vento frio soprando). Agora eu aprendi e normalmente olho a previsão do tempo para as próximas horas e me baseio nisso para me vestir. Mas, se você é como eu era e não costuma fazer isso e não colocou as roupas adequadas para o clima de mais tarde, pode se acalmar. Existem maneiras de resolver esse problema.

É bom tomar algo quente antes de sair à rua
Primeiramente, se você está longe de casa e está realmente com muito frio, entre em alguma loja. Se for um café, melhor ainda. Peça um chá ou alguma outra bebida quente (não alcoólica) e, enquanto espera, retire as luvas e esfregue bem as mãos, para que elas se aqueçam. Se elas esfriaram tanto ao ponto de ficarem vermelhas, doendo e com pouco movimento, não toque nas coisas quentes para esquentá-las. Nesse caso, vá ao banheiro e abra a torneira na água fria (não completamente fria, mas na morna meio fria). Ela vai parecer quente quando cai na sua mão. Na verdade vai parecer que está queimando. Mas não se preocupe, está tudo sob controle. Depois de algum tempo, quando você começar a sentir que essa água não é mais tão quente e suas mãos pararem de doer, pode fechar e secar bem as mãos. Aí sim você pode tocar nas canecas de chá e coisas assim. Tome a sua bebida com calma e, depois de algum tempo, quando já se sentir melhor, saia e vá direto para casa. Se não o fizer, você terá que repetir esse processo novamente dentro de alguns minutos em algum outro lugar. Se você entrou em uma loja que não é um café, pelo menos retire as luvas e esfregue as mãos. Se o lugar tiver banheiro, faça o procedimento de "lavar" as mãos também.

Se isso acontece a carros e árvores parados, imagine com você
Se você está a céu aberto esperando pelo ônibus, trem, táxi, carro ou qualquer outra coisa e já está nevando, não fique parado no seu lugar. É preciso andar para lá e para cá, para que o sangue circule no seu corpo. É bom também bater os pés no chão, como se você estivesse matando uma barata, para que os pés não fiquem congelados. Se a temperatura está até -15, você ainda pode tentar suportar o frio com menos movimento, mesmo que não seja bom. Abaixo disso, movimente-se bastante. Ande, mesmo que seja em círculos. Não fique mais de um minuto parado ou as consequências serão bastante desagradáveis. Claro que a imagem ao lado é um exagero, mas essas coisas podem acontecer em algumas ocasiões raras, quando tem chuva e vento e a temperatura cai demais e congela tudo.

Quando você está com frio na rua, sua banheira parece assim
Agora, se você está passando todo esse frio e finalmente consegue chegar em casa, logo você pensa "Que maravilha! Hora de ir correndo para o banheiro e tomar aquele banho fervendo!". Certo? ERRADO! Não faça isso! Claro, se você não estiver com tanto frio, pode ir e tomar um banho quente sim, mas, caso você já esteja batendo os dentes, é melhor fazer algumas coisas antes de entrar na água. Uma boa medida é tirar toda a roupa, principalmente as que ficam mais próximas do corpo e têm mais contato com o exterior, como as calças. Depois, uma boa coisa a se fazer é também se movimentar. Você pode esfregar as pernas, fazendo uma massagem mais vigorosa nas coxas, produzindo fricção e assim aquecendo os músculos e sangue. Também é bom usar a tática da água fria nas mãos e pés, caso eles estejam incomodando. Depois de algum tempo, é só relaxar na вана (banheira) que você encontra nos lares russos. Saindo do banho, vista roupas mais quentes e meias grossas. É importante manter os pés aquecidos. Uma coisa boa também é tomar um chá com mel e limão, para evitar um resfriado, uma gripe ou até uma pneumonia.

É isso meus caros. Se quiser saber mais algumas coisa sobre isso, é só me escrever aqui embaixo que eu venho te responder. Até a próxima!



Ler mais »

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

8 pequenas diferenças entre Brasil e Rússia

Olá a todos. Aqui estou mais uma vez. Inspirado pelo meu último post, sobre minha participação no "Biblioteca viva em Tomsk", decidi falar sobre algumas pequenas diferenças entre Brasil e Rússia. Coisas pequenas, de detalhes mesmo, que você nem percebe que faz assim no Brasil, mas que não Rússia funcionam de forma diferente. Vamos a algumas delas.

"Para você", Ou seja, puxe a porta para o seu lado para abrir
1 - as portas abrem para fora! Nas casas, estabelecimentos comercias, governamentais ou qualquer outro lugar, nós abrimos as portas para dentro. Na Rússia funciona ao contrário. Quando você está do lado de fora, normalmente tem que puxar a porta para você para entrar e, quando sair, empurrar a porta para fora. Não sei ao certo por que isso é assim, mas suponho que seja para, nos dias de nevasca, quando for necessário abrir a porta, ela não cair toda para dentro da sua casa; Ainda me confundo algumas vezes e não consigo abrir a porta por alguns segundos, mas já estou me adaptando bem a isso. 

2 - não conte moedas em público! Na Rússia é considerado ruim contar moedas na presença de outras pessoas. E principalmente levar muito tempo fazendo isso. É visto como sinal de pobreza. Essa situação estranha acontece na hora de pagar, ou de ajudar o(a) caixa de algum lugar com o troco, ou apenas contar moedas na rua. Você deve ter uma ideia de quanto tem com você e, quando usar as moedas, já pegá-las para usar, não contar. Todos te olham feio quando você começa a contar, especialmente  se você conta os kopieks (equivalente aos centavos de real).

3 - nunca assovie dentro de casa! essa é uma superstição entre os mais velhos, mas que incomoda as pessoas mais jovens que, mesmo que não acreditem nessas coisas, cresceram ouvindo que isso não é bom. Segundo a tradição, se você assoviar dentro de casa, você nunca mais terá dinheiro. Muitos da nova geração não se importam com isso mais, mesmo que não assoviem e não gostem de gente fazendo isso por perto. Entretanto, é impossível convencer as pessoas idosas de que isso é apenas uma lenda. Elas simplesmente não querem isso e pronto. Para evitar confusões ou situações embaraçosas, não faça isso na casa de ninguém.

Bilhetes de elektrichka. O código de barras é pedido 2 vezes 
4 - guarde sempre seu bilhete do trem! Na Rússia, as catracas não pegam o seu bilhete, como normalmente acontece no Brasil. Quando você o compra, você o encosta na catraca e ela é liberada. Mas isso só acontece nos "elektrichka", que usam um bilhete pequeno com código de barras. Nos "poezd" isso não ocorre. Guarde esse bilhete até o final da viagem. Na grande maioria das vezes, você vai precisar desse bilhete para descer na sua estação. Sem ele, você vai ficar preso na plataforma e vai ter que pagar de novo todo o trajeto. Além disso, sempre aparece no trem algum funcionário da companhia férrea que vai te dizer "ваш билет!" (mostre seu bilhete!). Se você não o tem mais, terá que pagar pela viagem completa, não importa se pegou o trem no meio do caminho.

5 - não cumprimente com beijos e abraços! Os russos não cumprimentam pessoas que acabaram de conhecer com beijos ou abraços. Mesmo entre as pessoas conhecidas isso é algo raro de acontecer, somente depois de muito tempo sem se ver, quanto há bastante saudade entre as pessoas. Normalmente um aperto de mão ou um simples "Zdravstvujte!"/"Privet!" (Olá!/Oi!) são as formas que as pessoas usam para se cumprimentar na Rússia. Se um homem acabou de conhecer uma mulher e tenta cumprimentá-la com beijos e abraços, ela vai ficar muito envergonhada e desconfortável. Algumas até pulam para trás para evitar toda essa efusividade. Brasileiros, estejam alertas.

Tapochki, as pantufas que te oferecerão para andar pela casa
6 - sempre tire os sapatos quando entrar na casa de alguém! Sempre que alguém russo te convidar para ir a casa dele, na porta de entrada, retire os sapatos. O dono da casa pode te oferecer pantufas para andar pela casa ou você pode simplesmente ficar de meias. Se você apenas veio pegar uma coisa e vai embora na sequencia, não precisa tirar os sapatos, mas não pode ficar andando pela casa. Fique apenas no cubículo construído para isso, pegue a sua coisa e se vá. Os russos jamais andam de sapatos dentro de casa. É considerado sujo e ofensivo.

7 - não vão te dar sacola no mercado! É isso mesmo. Nos mercados se você quer uma sacola para levar suas compras tem que pagar por ela. É barato (4 rublos, ou 15 centavos) mas sempre é cobrado. É, se você só compra uma sacola, você só vai usar uma mesmo. Se você comprou alimentos, produtos de limpeza e uma garrafa de refrigerante, por exemplo, vão todos juntos dentro de uma sacola só. No caixa te perguntam se você quer uma sacola grande ou pequena. E elas não são diferentes das sacolinhas brasileiras. Sempre é bom levar consigo uma sacola como aquelas de feira. Somente em Moscou (que eu saiba) eles dão sacolas de graça.

8 - jamais chame alguém fazendo ruídos! No Brasil, algumas pessoas quando querem chamar alguém fazem alguns ruídos como "psst!", "psiu!", "ouu!", estalam os dedos ou assoviam. Nunca faça isso na Rússia! Mesmo com pessoas que você conheça é algo bastante ofensivo. Os russos só chamam seus animais de estimação assim e é bastante impróprio usar isso com as outras pessoas. Você pode apanhar por causa disso na rua. Muitos imigrantes de países da Asia Central (Uzbequistão, Tadjiquistão) não entendem isso e fazem essas coisas. Por isso alguns russos acham que eles são animais.

Por enquanto é isso, pessoal! Acho que para o futuro haverão mais posts como esse, já que existem muitas coisas diferentes... mas também temos muitas coisas em comum com os russos, por estranho que possa parecer. Se quiserem saber algo mais, comente aqui embaixo que eu te respondo. Até a próxima!



Ler mais »

sábado, 1 de novembro de 2014

Biblioteca Viva em Tomsk - uma chance para os russos entenderem o Brasil

Olá senhoras e senhores. Vou falar hoje sobre um evento que participei no último dia 30 de outubro chamado "Biblioteca Viva em Tomsk", uma espécie de entrevista sobre o Brasil

Natalia (minha esposa) a eu respondendo algumas perguntas
Esse "Biblioteca Viva em Tomsk" (Живая Библиотека в Томске) é organizado por algumas pessoas e a universidade TUSUR cedeu a eles o espaço necessário para a realização do projeto. Ele não tem uma periodicidade certa, mas percebi que sempre acontece duas vezes por ano, uma em abril/maio e outra em outubro/novembro, o mês pode variar. Neste evento, os organizadores procuram por pessoas que estejam interessadas em falar sobre elas, sua cultura, seu trabalho, enfim, qualquer coisa que possa ser interessante. Ele se chama "Biblioteca Viva" porque as palestrantes que falam são "livros", que contam histórias e as pessoas que perguntam são os "leitores". Cada sessão de "leitura" dura mais ou menos uma meia hora. Depois de uma pausa de uns 5 minutos entra um novo grupo de "leitores". Nas sessões, as pessoas perguntam diversas coisas. Vou listar algumas das coisas que me perguntaram mais vezes em diferentes sessões.
Ler mais »