sábado, 26 de dezembro de 2015

Vyborg, uma cidade russa com alma finlandesa

Olá amigos. Quando estive em São Petersburgo aproveitei para visitar uma cidade que fica próximo chamada Vyborg (Выборг). Olha só o que você acha lá.

Distância entre São Petersburgo (amarelo) e Vyborg (branco)
Se você é mais afeiçoado à cultura russa, provavelmente vai dizer "esse nome não parece muito russo". E realmente a cidade não era russa. A história é longa e complicada. Vyborg era parte da Suécia. Aliás, da Finlândia, que antes era controlada pelos suecos. Somente em 1710, com a vitória na Grande Guerra do Norte, a Rússia impôs sua soberania no local (e em toda a região). Em 1809 o "resto" da Finlândia foi cedido ao Império Russo pela Suécia. Então, a cidade passou para o recém criado Grão-Ducado da Finlândia. Nesse período a cidade ficou bastante internacional, com cerca de metade da população finlandesa, 30% de alemães e suecos e 20% de russos, além de minorias de carélios (povo do noroeste da Rússia e oeste da Finlândia). Com a revolução socialista de 1917, a Finlândia aproveitou o caos no país para se declarar independente e levar Vyborg consigo. Nesse período ela foi rebatizada para Viipuri.
Ler mais »

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Viajando de trem pela Rússia

Olá senhoras e senhores. A Rússia é muito conhecida por suas ferrovias, que cortam o país de norte a sul, de leste a oeste. Mas, como é viajar nesses trens? Viajei entre as duas maiores cidades russas e te conto como é essa experiência.

Trem de dois andares. Algo que ainda não tinha visto
No fim de agosto, para encerrar bem as férias de verão e começar o ano letivo com tudo, minha esposa e eu queríamos viajar a São Petersburgo. Compramos a passagem e estávamos indo para o aeroporto, mas pegamos um trânsito terrível no caminho para o aeroporto de Domodedovo e acabou que perdemos o voo. Chegamos só 7 minutos atrasados... mas foi um atraso. O que fazer então? O primeiro passo foi procurar se havia passagens em outras companhias para poder ir naquele mesmo dia por outra empresa. Nenhuma tinha assentos disponíveis. Não queríamos voltar para casa e procurar por voos em outro dia. Já havíamos saído de casa para viajar, então, tínhamos de fazê-lo. Decidimos então que iríamos de trem. Fomos até a estação do aeroporto e pegamos a elektrichka para Moscou. Chegando lá, nos dirigimos à estação Leningradsky Vokzal (Ленинградский вокзал), de onde saem os trens para SPb, compramos as passagens, aguardamos duas horas e embarcamos para oito horas de viagem. De avião ela duraria mais ou menos uma hora e 10 minutos (ou menos, dependendo do piloto).
Ler mais »

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

O mundo inteiro na Rússia

Olá senhoras e senhores. Minha esposa encontrou um artigo interessante e achei que seria legal compartilhar com vocês. Ele falava sobre doze lugares muito legais do mundo e que você pode encontrar uns muito parecidos na Rússia.

Alguns desses lugares são naturais, outros construídos pelo homem. Uns são muito famosos e outros bem desconhecidos. Entretanto, todos revelam sua beleza e mostram que a Rússia é, como eu imagino, um mundo à parte dentro do planeta Terra. Caso queira ver o artigo que encontramos, você pode clicar aqui e dar uma olhada (em russo). Daqui para baixo, é só não pensar em texto e curtir as belas fotos de lugares estonteantes pelo mundo e pela Rússia.


1. Calçada dos Gigantes na Irlanda do Norte - Cabo Stolbtchaty nas Ilhas Curilas

Irlanda do Norte
Ler mais »

domingo, 29 de novembro de 2015

Aniversário de uma letra? Sim, na Rússia tem!

Olá senhoras e senhores. Desculpe o longo período de inatividade. Agora que vai chegando fim do semestre letivo, as coisas ficam ainda mais apertadas. Mas achei um tempinho para escrever sobre algo curioso da Rússia: a letra Ë e seu aniversário.

Feliz aniversário letra Ë!
Mas como assim, aniversário de uma letra? Isso mesmo. A letra Ë é a sétima letra do alfabetos cirílicos russo e bielorrusso e tem o som equivalente a "yo". Nas línguas eslavas antigas esse som não existia. Ele apareceu apenas mais tarde, mais ou menos entre os séculos XII e XVI. O som que existia antes era algo como "é", mas não é possível saber como o som "é" evoluiu para "yo" ao longo dos anos.

Como o som começou a se tornar frequente na língua falada, apareceu a necessidade de ele ser representado graficamente. Então, no começo foi adotada a forma "IO", com um circunflexo sobre as duas letras "I" e "O" latinas. Mas essa escrita não era uniforme, o que tornava a compreensão de alguns textos bastante difícil. Alguns escreviam "ÍO", outros "IO", ao passo que também existia a escrita de "ÏO" e ainda era possível encontrar "ÎO". Uma grande confusão, como você pode perceber.

Ekaterina Dashkova
No dia 29 de novembro de 1783 houve uma das primeiras reuniões da Academia de Ciências da Rússia. Estavam lá presentes vários escritores, linguistas e outros culturólogos da época. Ao final da reunião, a diretora da Academia, Ekaterina Dashkova (Екатерина Дашкова), perguntou aos presentes como eles escreveriam a palavra "yolka" (ёлка), que é uma espécie de árvore típica do norte do planeta, muito parecida com o pinheiro. Ela a escreveu como "iолка", que era uma das formas possíveis à época, e perguntou se era lógico usar duas letras para apenas um som. Então, ela ofereceu como alternativa usar a letra "Ë" para o som e a maioria dos presentes concordou e apoiou a ideia. Eles começaram a usar em seus manuscritos e, em 1795, apareceram os primeiros livros grafados com "Ë". A primeira palavra publicada que se tem registro com a letra foi "vsyo" (всё), que significa "tudo". O primeiro sobrenome foi o de um aristocrata daqueles tempos chamado Potyomkin (Потёмкин).

Página inicial do Google em 29/11/15. Todas palavras com Ë
Mas ela não entrou no alfabeto tão rápido. A letra sofria um certo preconceito por parte das pessoas, que consideravam a pronúncia como "é", como se fazia na igreja, mais culta e correta. Em 1942 a letra passou a ser ensinada na escola. A partir daí ela começou a ser considerada oficialmente parte do alfabeto, mas seu uso sempre foi facultativo. Há uma lenda de que o ë entrou para o alfabeto porque Stálin não gostava de ver palavras com "ё" escritas como "e". Ele fez com que tudo fosse grafado com a letra, de livros a documentos oficiais. Nos dias de hoje a letra não é muito utilizada nos meios de comunicação escrita. Desde sempre, ela foi opção. Mas, para mim, parece que há uma tendência do desuso da letra. Os sobrenomes de dois líderes soviéticos, Khruschev (Хрущёв) e Gorbachev (Горбачёв) são transcritos para o alfabeto latino com "E" mas pronunciados com "Ë". Provavelmente a melhor maneira de transcrevê-los para o alfabeto latino seria Khruschov e Gorbatchov, mas não foi assim que aconteceu (na minha opinião, por causa dessa tendência em não utilizar o Ë).

Monumento à letra Ë em Ulyanovsk. Ao fundo, yolka (ёлка)!
Os russos, que já sabem onde tem "e" e onde tem "ё" naturalmente, não escrevem por considerar mais fácil escrever "E" que "Ë" (como se fosse um grande esforço colocar dois pontinhos sobre a letra E). Entretanto, alguns russos  escrevem desde sempre o "Ë" por considerar essa a forma mais correta e preservar a língua como ela deve ser. Em livros para crianças e para estrangeiros, a letra é usada, mas muitas vezes em outros meios de comunicação, a letra não é escrita. Isso faz a minha vida (e a de outros que não sabem bem russo) bem difícil, porque sou corrigido muitas vezes por ler "Ë" como "E".

Pra terminar, duas curiosidades sobre a letra. Primeira: existe um monumento à letra "Ё" na cidade de Ulyanovsk, as margens do rio Volga. Segunda: o ë sempre transforma a sílaba onde está em sílaba tônica (e essa é uma das únicas regras de sílaba tônica em russo, então, ela é muito bem-vinda).

Por ora é isso senhoras e senhores. Mais uma vez peço desculpaspela demora em escrever. Se quiser falar sobre algo a respeito da letra, é só comentar aqui abaixo. Se quiser perguntar sobre o que fazer para se mudar para a Rússia, não responderei (existem postagens dedicadas a isso). Até a próxima!
Ler mais »

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

O parque e museu Tsaritsino em Moscou

Olá amigos! Visitamos um lugar impressionante em Moscou e te conto quase tudo que vi por lá (seria impossível escrever tudo). O parque e museu Tsaritsino.

Imponente portão de entrada do complexo de prédios do palácio
O parque e museu Tsaritsino eram uma grande residência da imperatriz Catarina II, a Grande. Nos tempos da monarca ele ficava fora de Moscou, mas depois de alguns anos, a cidade se expandiu e incorporou o lugar ao território da cidade. Você chega lá facilmente de metrô, indo pela linha verde e descendo na própria estação Tsaritsino (Царицино). É só sair da estação, virar à direita e seguir por uns 100 metros e logo você está no parque.

Tudo lá é em proporções gigantescas. A entrada, o lago, o caminho até o palácio, a padaria, a sala de concertos... todas construções colossais. Aproveitamos que no terceiro domingo de todo mês a visitação ao grande palácio é gratuita (nos outros dias o ingresso pode chegar até 700 rublos, caso você queira ver tudo) e fomos. O parque não conseguimos visitar porque ele estava fechado no dia, já que havia um festival de jazz. Só não entendi porque fecharam quase todo o parque, se o palco ocupava só uma pequena parte em um canto, mas enfim.
Ler mais »

domingo, 11 de outubro de 2015

O Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1

Olá senhoras e senhores. Primeiro, peço desculpas a quem comenta e aos que vêm aqui procurando por novas postagens. Nesse ano tenho muito mais aulas e acaba sobrando pouco tempo para outras atividades, mas pretendo voltar ao ritmo normal de postagens logo, porém, pode ser que leve um tempo ainda para isso acontecer. Sobre o post de hoje, não sei quanto a vocês, mas particularmente gosto bastante de Fórmula 1. E desde 2014 o campeonato ganhou uma corrida na Rússia. Vou falar um pouquinho sobre isso, afinal, é um grande evento que acontece no país, assim como no Brasil.

Traçado do circuito  de Sochi
O Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1 (Гран-при России) é disputado desde 2014 e as provas ocorrem mais ou menos no começo de outubro, quando vai se firmando o outono, que começa em setembro. O circuito fica em Sochi, no sul da Rússia, às margens do Mar Negro e ao pé das montanhas do Cáucaso. O balneário de Sochi também já recebeu uma edição de Olimpíadas de Inverno, em 2014. Inclusive o circuito é montado ao redor do parque olímpico construído para os jogos. Algumas pessoas dizem que as Olimpíadas e a Fórmula 1 acontecem nessa cidade porque o presidente tem uma mansão na região e assiste tudo "do quintal de casa". No passado já houve vários projetos para corridas de F1 na Rússia (e na União Soviética também), mas nunca chegaram a se concretizar. Havia planos para corridas ou em Moscou ou em São Petersburgo, mas Sochi acabou levando o grande premio. No Brasil, o Grande Prémio da Rússia acontece às 8 da manhã, 14:00 no horário de Moscou (e de Sochi também).
Ler mais »

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Veliky Novgorod: uma das cidades mais antigas da Rússia

Olá amigos! Visitei Veliky Novgorod e conto um pouco do que vi por lá.

Uma avenida central, mas tranquila, de Novgorod
Veliky Novgorod (Великий Новгород, "Grande Novgorod" ou "Novgorod, a Grande") é mais conhecida simplesmente como Novgorod (Новгород), que é como eu me referirei a ela daqui por diante. O nome oficial tem Veliky para não se confundir com Nijni Novgorod (Нижний Новгород), que fica no sul do país, e também para indicar que ela foi a primeira "novgorod" (nova cidade), capital da antiga República de Novgorod (Новгородская Республика) na Idade Média. Um outro motivo para o nome é mostrar onde era a primeira capital registrada da Rússia, além de ser um ponto importante do comércio russo nos primórdios do país, quando existia ali uma via que ia de Veliky Novgorod (ou passava por lá) até a Grécia, chamada Iz variag v greki (Из варяг в греки - "dos Vikings aos Gregos"). Se você está falando com algum russo e diz que visitou "Novgorod", eles automaticamente pensarão em Veliky Novgorod, não em Nijni Novgorod.
Ler mais »

domingo, 6 de setembro de 2015

A magnífica São Petersburgo

Senhoras e senhoras, olá! Finalmente consegui visitar São Petersburgo, bem no finalzinho das férias. Aqui falo sobre um pouco do que encontrei por lá, porque são muitas coisas.

Exemplo de uma avenida central de São Petersburgo
Primeiramente, como sempre, um pouco de história: São Petersburgo foi fundada por Pedro I, o Grande em 1703 para ser a capital do Império Russo e com o pretexto de aproximar mais a Rússia da Europa, além de utilizar mais as vias fluviais que servem a  região. A cidade foi construída lá porque a região sempre foi assediada pelos suecos (que inclusive tomaram a região uma vez), o que sempre dava muito trabalho para o governo. Para estabelecer de vez a soberania russa na região, Pedro construiu a "Janela para Europa".

A capital permaneceu lá até 1918, quando o governo comunista retornou à capital para Moscou. Entre 1914 e 1924 ela foi rebatizada para Petrogrado (Петроград). A partir desse ano ela foi renomeada para Leningrado (Ленинград), permanecendo com esse nome até 6 de setembro de 1991 (hoje faz 24 anos portanto), quando voltou ao seu antigo nome. Mas o local já era habitado há muito tempo. Alexander Nevsky, grande herói nacional russo e que virou até santo da igreja ortodoxa, combateu e venceu povos germânicos (principalmente suecos) que tentavam invadir a Rússia por essa região, por volta de 1240. Mas naquele tempo, a cidade importante da região era Novgorod, que também visitei.

Pedro I, idealizador e patrono da cidade
Apesar de não ser mais a capital, São Petersburgo possui um status especial dentro do país, no mesmo nível de Moscou, o de cidade federal. Tem cerca de 5 milhões e meio de habitantes, sendo a segunda maior cidade da Rússia, atrás de Moscou e à frente de Novosibirsk. Devido a sua localização, no noroeste do país e no Golfo da Finlândia, as temperaturas não são tão extremas como na Sibéria, por exemplo. No inverno ela chega a uns -25°C ou -20°C e no verão a, no máximo 31°C ou 32°C, mas só por alguns poucos dias ela fica assim baixa ou alta. Também por conta da localização, durante o inverno, o dia só fica claro mesmo por volta de 10 da manha e já está escuro mais ou menos às 3 da tarde (graças ao novo horário padrão do país) e no verão, a noite não chega a ficar totalmente escura. Entre 11 da noite e 3 da manhã fica uma penumbra (claro, os postes ficam acesos), mas o céu não fica escuro. Os russos chamam esse fenômeno de "Noites Brancas" (белые ночи) e, quanto mais se vai para o norte, mais intenso ele fica. Na região de Murmansk, bem no norte do país, não fica apenas uma penumbra, mas claro mesmo.

O majestoso rio Neva e seu azul incrível
São Petersburgo (Санкт-Петербург) é uma cidade grande e moderna. Tem um metrô muito bom, que liga bem a cidade, além de possuir diversas opções de entretenimento, como bares, restaurantes, casas de espetáculo etc. O centro da cidade parece um museu a céu aberto, com incontáveis edifícios em estilo clássico. Tudo isso acompanhado da bela vista do rio Neva (Нева), que impressiona pela limpeza. Em dias de sol e céu azul, ele parece um oceano, de tão azul que a água fica. Nos pontos que você pode chegar próximo ao rio (e não são poucos), facilmente se vê o fundo e pode até tentar tocá-lo. Diferente do que acontece em algumas grandes cidades brasileiras, é possível encontrar pessoas que pescam ou nadam no rio. Atrás da fortaleza Petropavlovskaya existe até uma "praia" improvisada entre as pedras e a muralha.

Um dos muitos riachos canalizados que cortam a cidade
Muitos a chamam de "Veneza da Rússia". E não é sem razão. A cidade é cortada por muitos canais, de diversos afluentes do rio Neva, que é o principal da cidade. Por conta disso, existem muitas pontes que passam sobre todos esses rios e canais. Algumas dessas pontes inclusive são levadiças e se abrem para a passagem de barcos e tudo mais. Infelizmente não pude ver nenhuma delas aberta, porque normalmente são abertas de madrugada, quando já não há mais muito trânsito. Então, as fotos que você provavelmente já viu das pontes abertas com o céu todo roxo, laranja ou algo assim, é algo característico de junho, julho e até metade de agosto, quando as noites brancas estão acontecendo.

Vista de Isakievsky do outro lado do rio
Uma coisa boa de São Petersburgo é que todas as atrações do centro estão próximas e é fácil se locomover por lá. Próximo aos lugares turísticos e estações do metrô existem mapas dos arredores postados na rua com a indicação Вы здесь (você está aqui). Mesmo não sendo um morador da cidade e com um russo ainda mais ou menos, consegui andar bem por lá. Também o fato da cidade ser plana e com o rio aberto, você consegue ver os prédios altos e que chamam a atenção para aonde ir. Mas isso não significa que você vai andar pouco. Ao contrário. Tudo é muito grande na cidade, e você acaba andando bastante. Mas nem percebe, de tanto que você fica surpreso (e no meu caso, contente) de ver todas aquelas coisas que você provavelmente já viu em catálogos de viagem.

O enorme Museu Hermitage
A cidade conta com muitos museus. Claro, o mais famoso é o Hermitage (Эрмитаж), com suas milhões de peças no acervo. Não consegui visitá-lo porque você leva um dia inteiro, da manhã até o anoitecer andando pelas muitas galerias e, se você não ver tudo rápido, você não consegue chegar ao final dele. Na verdade o museu conta com 5 ou 6 prédios diferentes, todos ligados. Na minha próxima viagem pretendo dedicar um dia inteiro pra andar por lá. Uma outra atração (especialmente no verão) é navegar nos canais e no rio Neva. Existem diversas excursões. Não fui em nenhuma dessa vez, mas irei. Parece que há até uma de helicóptero próximo à fortaleza Petropavlovskaya (Петропавловская). Muitas igrejas bastante imponentes são facilmente encontradas na cidade, como a catedral do Sangue Derramado (Спасс-на-Крови), a Kazansky (Казанский) e a Isakievsky (Исаакиевский). Mais uma vez, não consegui entrar nelas.

É isso por enquanto. Essa primeira visita foi mais para ver o máximo possível da cidade, pois ela é grande. Mas falarei mais sobre ela no futuro. Se quiserem saber algo mais, é só perguntar. Inscreva-se no blog para saber sobre novidades. Até a próxima!
Ler mais »

terça-feira, 1 de setembro de 2015

1 de setembro: a volta às aulas na Rússia

Dia da volta às aulas (fonte)
Olá senhoras e senhores. Hoje é o dia da volta às aulas em toda a Rússia, em todas as esferas de ensino. Vou falar para vocês um pouco sobre isso.

No dia 1 de setembro é comemorado o dia do conhecimento na Rússia. Por isso foi escolhido para ser o dia do começo das aulas. Além desses fatores, é também o primeiro dia do outono. Nesse dia, em todas as esferas de ensino, desde a pré-escola até o pós-doutorado, todos voltam aos bancos das salas de aula.

Entretanto, nesse dia não há aulas propriamente ditas. Várias comemorações e homenagens a professores e alunos têm lugar nas dependências escolares. Os alunos, mesmo as crianças, levam flores para os professores. Os diretores de escola e reitores de universidade falam aos alunos em um discurso de boas vindas. É também o dia de apresentação dos professores aos alunos e vice versa.

Volta às aulas da UEM em 1963 (fonte
Falando especificamente das universidades, que é o ambiente com o qual tenho contato, os calouros recebem a sua caderneta de notas, chamada de zatchotka (зачотка) que os vai acompanhar pelos próximos anos. Não existe nada de trotes de veteranos com os "bichos". Na verdade os veteranos se preocupam em rever os colegas e coisas assim. Nem parecem se importar muito com novatos. Os ingressantes ficam tentando entender tudo o que está acontecendo, já que tudo é muito novo para eles. Além disso, os iniciantes aproveitam para tentar aprender onde ficam as salas de aula. E isso é necessário porque, nos prédios mais antigos das universidades, como o da Universidade Estatal de Moscou (UEM) ou da Universidade Estatal de Tomsk (UET), os prédios têm uma infinidade de corredores e alguns deles não tem uma saída pelo outro lado, então, tem que entrar e sair pelo mesmo lugar, o que faz com que as pessoas se enrolem e se percam facilmente nos prédios. E, no primeiro dia, todos os corredores são iguais.  

No meu primeiro ano trabalhando na Universidade Estatal de Tomsk tive algumas surpresas. Por exemplo, no meu primeiro dia efetivo de trabalho, que foi em 2 de setembro de 2014, os alunos me surpreenderam com uma coisa que eles fazem nas escolas: na hora que entrei na classe, todos se levantaram e ficaram aguardando o meu comando para poder sentar. Alguns professores dispensam esse gesto (eu sou um desses), ao passo que outros exigem essa formalidade, mesmo na universidade.

Por enquanto é isso. Se tiverem alguma pergunta, só deixar um comentário ok? Até a próxima!
Ler mais »

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

O metrô de Novosibirsk

Olá amigos. Já falei sobre o metrô de Moscou e o de Barnaul também. Então, é justo que eu fale sobre o metrô de Novosibirsk também. Falei sobre ele antes, mas agora descrevo com mais detalhes.

Mapa do metrô de Novosibirsk, já com planos de expansão
O metrô de Novosibirsk é relativamente recente, tendo sido inaugurado em 7 de janeiro de 1986. No início havia apenas 5 estações na linha Leninskaya (Ленинская), de cor vermelha. No ano seguinte foi inaugurada outra linha, chamada Dzerjinskaya (Дзержинская), cor verde. A última estação até o momento foi inaugurada em 2010. Hoje o metrô tem 13 estações (8 na linha Leninskaya e 5 na Dzerjinskaya) e pouco mais de 15 quilômetros de extensão. Nesse momento ele tem poucas estações (até porque a cidade não é assim tão grande), mas já há planos para sua expansão. A abertura de mais uma estação na linha Leninskaya e mais duas na Dzerjinskaya é aguardada para breve, mesmo que não haja ainda uma data precisa. Liga a parte central da cidade com o outro lado do rio Ob. À propósito, a ponte que passa sobre o rio é a maior ponte metroviária sobre um rio no mundo. Pena que ela seja toda fechada e não é possível ver o rio de dentro do vagão. Segundo o site oficial da Mir Metro, a operadora das linhas, esse é o único metrô na Sibéria (ao menos por enquanto, já que parece que Omsk planeja inaugurar seu metrô em breve).
Ler mais »

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

A Internet na Rússia

Olá amigos! Como uso a Internet para publicar minhas descobertas nas terras russas, acho que faz sentido falar sobre internet em geral e os principais recursos online em língua russa (já que não é apenas a Rússia que os utiliza).

Internet em russo se escreve "интернет" e se pronuncia igual
Primeiramente sobre o sinal de internet. Na parte europeia da Rùssia ele é muito bom e em raríssimas oportunidades ele cai. Acho que já nem existe mais internet discada nessa parte do país. Já na Sibéria ela é mais cara e mais lenta que na Rússia europeia. E quanto mais você vai para o norte, pior e mais caro fica o sinal, devido às difíceis condições dos lugares. Minha esposa tem uma amiga que mora em Salekhard, que já fica no Círculo Polar Ártico e ela só consegue usar o Skype no trabalho. Se ela o tentar em casa, vai custar uma fortuna e a qualidade será péssima. E a internet lá é bem mais cara que aqui em Tomsk. Mas, no geral, o preço da internet é mais barato que no Brasil. Uso na Rússia a mesma velocidade que usava no Brasil (10 MB) e aqui pago 650 rublos (mais ou menos 40 reais) por mês. No Brasil, com promoção, pagava cerca de 70 reais. E estou na Sibéria. Na parte europeia, com esse valor, dá para ter uma internet muito melhor.

Agora falando da web em si, quais os principais serviços que os russos utilizam quando estão online?

Yandex - encontrará tudo. O slogan do site
Mecanismo de busca: se no Brasil (e na maior parte do planeta) o Google ® impera como principal site de pesquisas para usuários da internet, nos países falantes da língua russa o site mais utilizado é o Yandex (Яндекс) ®. O Google também é competente para pesquisas em russo, mas o Yandex é bem melhor. E ele conta com várias funcionalidades semelhantes a seu concorrente norte-americano, como pesquisa por imagem, notícias, emails e outros. Aliás, os mapas do Yandex são melhores que os do Google para pesquisar lugares na Rússia e países vizinhos como Bielorrússia, Ucrânia etc. Eles também possuem um navegador próprio, o Yandex Browser. O Yandex também tem seu próprio sistema de pagamentos online (semelhante ao PayPal ®, mas muito mais fácil de usar) chamado Yandex Dengi (Яндекс Деньги). Esse buscador foi criado e desenvolvido na Rússia.

LiveJournal que, mesmo sendo ruim, é popular na Rússia
Blogs: talvez os blogs devessem estar na categoria de redes sociais, mas como eu escrevo um blog, queria falar sobre isso separadamente. O Blogger ® não é muito popular na Rússia. O que liga a galera russa é o LiveJournal ®, que é uma mistura de blog e rede social. Nele você pode criar artigos e exibir sua página como um blog independente, mas também é possível, com sua conta, juntar-se a grupos para discutir sobre temas variados. A ideia básica é de que a sua página pode ser como um blog, um jornal ou um diário eletrônico. Mas minha esposa e eu o achamos bastante enrolado e confuso. Caso você não pague, eles enchem sua página de anúncios, uma coisa horrível. Minha esposa possui um blog sobre a comida brasileira todo em russo, mas o desenvolve no Blogger, que é muito menos famoso na Rússia, o que faz com que ela tenha menos visitas. Mas a página é muito mais limpa, prática e funcional que a do estranho LiveJournal. Um dos poucos serviços populares na Rússia que não é desenvolvido no país (é de São Francisco, EUA).


Ótimo lugar para aquele download maroto
Downloads: ando desatualizado em matéria de downloads, mas até minha saída do Brasil, o Pirate Bay ® era o maior quando o assunto era download por torrent (e hoje ele já nem existe mais). Entretanto, os russos preferem o Rutracker (Рутрэкер) ®. Se você procura um arquivo, filme, música ou qualquer outra coisa em língua russa (ou não), o Rutracker é a melhor opção nesse caso. Um caso que me chamou a atenção (e que também não sei se é verdade) é que dois dias antes do lançamento nos cinemas norte-americanos do filme "O Espetacular Homem Aranha 2", ele já estava disponível completo no Rutracker. Como eles fizeram isso? É uma coisa que me pergunto até hoje. Mais um site desenvolvido na Rússia.

OK (esq.) e VK (dir.) disputam a preferência dos russos
Redes sociais: o manjado Facebook ® também tem diversos adeptos nos países de língua russa. O Twitter ® não parece ser tão popular, ao menos não ouço falar muito dele por aqui. A rede social que faz a cabeça do pessoal aqui é o Vkontakte (Вконтакте) ®, também conhecido apenas por VK (ВК). A aparência do site lembra bastante o antigo leiaute do Facebook, antes  da implementação da Linha do Tempo. Mas a estrutura do site é similar a do antigo Orkut ®. Na verdade é como uma mistura dos dois. O VK conta com as famosas comunidades onde as pessoas se reúnem para discutir seus assuntos favoritos, como no Orkut (até tenho o meu próprio grupo sobre a língua portuguesa do Brasil nele). E as atualizações dos seus amigos também são mostradas em uma página a parte. Além de tudo isso, você pode ouvir músicas e ver filmes completos, além de compartilhar arquivos no VK. Outra rede comum entre os russos (mas que perdeu um pouco de sua força) é o Odnoklassniki (Одноклассники) ®, ou OK (OК), mas ela é direcionada para quem já estudou ou trabalhou na Rússia. Particularmente gosto muito mais do VK que qualquer outra rede social conhecida no momento. Esses dois sites também foram desenvolvidos por russos. Ao que parece, o VK agora é controlado pelo governo federal. Ele era de um cara chamado Pavel Durov, mas agora ele já não manda mais nada no site.

Caso tenha se sentido interessado em ver "a cara" desses sites, aqui estão os links para eles:


Por enquanto é isso senhoras e senhores. Caso queiram saber algo mais sobre a internet russa, falem comigo através dos comentários, ok? Até a próxima!

PS. Todas as imagens são meramente ilustrativas. As marcas pertencem a seus respectivos proprietários.
Ler mais »

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Comida Russa de Verdade: Comida e polítca: o governo russo decidiu queimar produtos de contrabando

Opinião de uma cidadã russa sobre toda a confusão que está acontecendo em relação a comida na Rússia.



Ler mais »

domingo, 16 de agosto de 2015

Animações e desenhos animados em russo

Olá amigos. Sempre usei animações e desenhos animados para me ajudar a aprender melhor a língua e conhecer mais sobre a cultura e o povo russo. Vou te falar sobre alguns dos mais conhecidos na Rússia.

Selo soviético em homenagem ao "Ouriço no nevoeiro"
A União Soviética possuía uma grande companhia de criação de desenhos e filmes chamada Soyuzmultifilm (Союзмультфильм). Ela foi a responsável pela criação de algumas das mais memoráveis obras para a TV e cinema em língua russa. Para o cinema podemos citar algumas como "Três de Prostokvashno" (Трое из Простоквашино, 1978), baseado em um conto de Eduard Uspensky e que tem duas sequências. Fala sobre um menino que vai morar no campo com seu gato e cachorro falantes em um lugar chamado Prostokvashino. O nome dsse lugar virou uma marca de produtos de leite (prostokvasha significa coalhada). Além dele, há também o curta-metragem que venceu diversos prêmios internacionais "O ouriço no nevoeiro" (Ёжик в тумане, 1975), sobre um pequeno ouriço que anda por uma floresta toda coberta por um denso nevoeiro com um clima fantasmagórico e agoniante para encontrar seu amigo urso e juntos beberem chá, comer geleia de framboesa e olhar as estrelas. O ouriço passa por diversos problemas para tentar realizar sua missão. Em janeiro de 2009 foi levantada em Kiev, na Ucrânia, uma estátua do pequeno ouriço.

Logo da Soyuzmultifilm
Além desses, os produtores adaptaram muitas obras conhecidas da literatura infantil mundial para a TV, como "O ursinho Pooh" (Винни Пух, 1969), que, mesmo tendo apenas três episódios, marcou (e ainda marca) diversas gerações. "A pequena sereia" (Русалочка, 1968) e "O patinho feio" (Гадкий утенок) também possuem uma versão animada. Também diversos contos folclóricos russos, como "A czarina rã" (Царевна лягушка, 1954), "Kolobok" (Колобок, 1956) e "A lenda do czar Saltan" (Сказка о царе Салтане, 1984) foram produzidos e fizeram sucesso.

Cheburashka e seu amigo, o crocodilo Gena
Mas não havia apenas adaptações. Muitas criações originais foram produzidas, como "Era uma vez um cão" (Жил был пёс, 1982), contando a estória de um cão que é expulso de casa pelos donos e, em parceria com um lobo da floresta, bola um plano para voltar. Em Tomsk existe uma estátua em homenagem a esse lobo. Há também a animação "Cheburashka" (Чебурашка, 1971), sobre uma criatura que ninguém sabe exatamente o que é, mas que é bem legal e passa por várias aventuras com seus amigos, sendo o principal deles o crocodilo Gena (Гена, pronuncia-se guê-na). Um avião de combate desenvolvido na Rússia, devido ao seu formato, ganhou o apelido de Cheburashka. "Os Músicos de Bremen" (Бременские музыканты, 1969) versa sobre um grupo de amigos que viaja pelo mundo cantando e vivendo diversas aventuras. Esse desenho tem muitas canções que muitas pessoas aprenderam facilmente na infância. Muitos outros podem ser citados como o "Nu, Pogodi!" (Ну, Погоди!, 1969), sobre um lobo que está sempre tentando comer um coelho e só se dá mal.

Vinni Puh e seu inseparável companheiro Pyatatchok (Leitão)
Após a queda da URSS em 1991, a Soyuzmultifilm passou por uma grande reforma e, como toda companhia na Rússia contemporânea, precisa gerar lucro para seus proprietários, o que faz com que nem sempre suas produções sejam as melhores. Diferente dos tempos soviéticos, quando a missão era produzir obras de qualidade (e, claro, com um fundo ideológico) para as crianças do país. Entre as obras mais recentes, destaca-se a animação "Masha e o urso" (Маша и медведь), que é conhecida até no Brasil, sobre as aventuras de uma menina e seu amigo urso numa floresta.

Uma última curiosidade: na cidade de Ramenskoye, ao sudeste de Moscou, existem estátuas de diversos personagens de desenhos animados da antiga União Soviética. Eu os visitei e você pode ler tudo que tem lá, além de saber quais os personagens você verá lá, clicando bem aqui.

Por enquanto é isso amigos. Claro que existem muitíssimos outros desenhos que valem a pena ser vistos. Minha esposa e eu colocamos legendas em português para três produções da Soyuzmultifilm: Vinni Puh faz uma visita (Винни Пух идёт в гости), Cheburashka - Capitulo 1 (Чебурашка) e O ouriço o nevoeiro (Ёжик в тумане). Já fizemos as legendas para o "Era uma vez um cão" (Жил был пёс), mas já não tenho mais o programa que usava para colocar legendas e não lembro seu nome. Se puder dar alguma dica de um programa legal para isso, deixe um comentário aqui embaixo. E se não souber, mas quiser comentar alguma outra coisa, comente também. Até a próxima!
Ler mais »

domingo, 9 de agosto de 2015

O metrô de Barnaul

Olá amigos. Já falei sobre esse assunto antes, mas já recebi algumas mensagens com a mesma pergunta então, vou falar um pouco mais a respeito (mesmo que não tenha muito mais o que falar): o metrô de Barnaul.

Entrada da estação Oktyabrskaya
Barnaul é uma cidade que fica em uma região chamada Altaisky Krai, que é uma vasta região de natureza bastante característica, que se estende para além da fronteira com o Cazaquistão. Estive por lá em janeiro de 2015 e fiquei com a impressão que é um lugar com muita neve, mesmo sendo mais para o sul. É uma cidade do mesmo porte de Tomsk, com pouco mais de meio milhão de habitantes. Uma cidade desse porte não necessitaria um metrô, já que mesmo uma cidade maior como Omsk (mais de um milhão de habitantes) não o tem. Além disso, tanto Barnaul quanto Tomsk são bem servidas com ônibus (mesmo que velhos) e bondes que viajam pela parte central da cidade.  Então, por que construir um metrô, que é algo caro, em uma cidade que, teoricamente, não precisa disso?
Ler mais »

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

O quê os russos pagam por mês?

As contas nunca param de chegar
Olá amigos! Pensei que fosse interessante para vocês saber sobre as contas que os russos pagam todos os meses. São mais ou menos as mesmas que no Brasil, mas tem suas diferenças.

Basicamente os russos pagam por condomínio (que inclui vários serviços como água, gás, elevador e manutenção predial), luz, aquecimento (em alguns lugares ele vem incluído no condomínio) e Internet. Não incluí gastos com carro e alimentação porque isso pode variar muito de pessoa para pessoa. Ao menos as contas da casa são essas. Algumas pessoas têm TV a cabo também, o que acrescenta (pouco) à conta de Internet.


A luz é mais barata na Rússia que no Brasil
Condomínio: a conta de condomínio tem, como no Brasil, várias coisas incluídas. São elas: manutenção predial, água, aquecimento central e elevador, dependendo do prédio. A água não é cobrada por consumo, mas sim por um cálculo feito de acordo com o número de pessoas que estão registradas naquele apartamento. Normalmente a água é mais barata que no Brasil. Mas, a partir de 2015 o governo ordenou as pessoas a colocar cavaletes para contar a água e cobrar por consumo, como no Brasil. O aquecimento é cobrado de acordo com  o número de cômodos da casa e também, de novo, de acordo com o número de pessoas registradas no apartamento. A manutenção e o elevador não depende do número de pessoas. Para essa conta vem um boleto todos os meses, Você pode optar por pagá-lo todo mês ou juntar algumas contas e pagar tudo de uma vez depois de alguns meses (2, 3, 6, um ano, você decide). E você não tem os serviços cortados se decidir pela segunda opção. No entanto, se acontece algo muito sério, em alguns casos, a justiça pode vender o seu apartamento e te forçar a mudar para um menor e usar a diferença para pagar seus débitos. Minha esposa contou a história de uma mulher que não pagava o apartamento já há alguns anos (mais de 2 com certeza) e com ela aconteceu esse caso da justiça despejar por falta de pagamento. As pessoas que moram em casas (geralmente as pessoas que moram no campo) pagam apenas o gás e, se tiver água encanada também. Se tiver apenas poço e fossa, não paga nada disso. Só precisa pagar para limpar a fossa de tempos em tempos. Tudo isso para mim é diferente, já que no Brasil eu sempre morei em casas, nunca em prédios.

Elas tiram o sono em qualquer lugar
Luz: a conta de luz é cobrada à parte do condomínio. Isso sim é cobrado por consumo, como querem fazer com a cobrança da água. Mas também dá para ficar um tempo sem pagar. Assim como o condomínio, depende da cidade em que você mora. Em Tomsk, por exemplo, ficamos às vezes 5 ou 6 meses sem pagar a luz e depois pagamos tudo de uma vez, já que não é tão caro assim. Da última vez pagamos algo em torno de 1500 rublos (conversor de moedas bem aqui). Já na Rússia europeia a luz e o condomínio são bem mais caros. Minha esposa disse também que tem a impressão que as pessoas aqui na Sibéria vivem quase de graça. Para essa conta vem um boleto também. Minha cunhada disse que, por 4 meses, pagou 2700 rublos. Ela mora na região de Moscou.

A Internet também é mais barata na Rússia
Internet: uma coisa interessante é o sistema de pagamento da Internet na Rússia. Se você contratou o serviço, por exemplo, até o dia 27 de um mês e não o pagou antecipadamente, ele é cortado automaticamente à meia noite do dia 28. Quando você paga, ele é religado automaticamente também. No Brasil nós sabemos que dá para atrasar um pouco e só depois de uma semana (às vezes até duas) você tem o sinal cortado. E as pessoas normalmente não recebem um boleto para pagar a Internet aqui na Rússia. Você vai em um terminal específico para isso, encontrado em supermercados e outras lojas, escolhe sua operadora de Internet e paga, introduzindo notas na máquina ou pagando no caixa eletrônico. Ou pode pagar online também. Esses terminais para pagamento também fazem recarga de celular e dá para pagar a TV a cabo também. Eu pago 650 rublos (era 590 até abril de 2015) por mês para ter Internet e TV a cabo (R$ 35,52 no dia da publicação deste post). Uma pechincha, se comparado aos preços praticados no Brasil.

É isso meus caros. Já sabe que se tiver alguma coisa a dizer, não hesite em deixar um comentário aqui embaixo. Para ficar atualizado sobre as novas daqui do blog, inscreva-se aqui ao lado. Até a próxima!



Ler mais »

domingo, 2 de agosto de 2015

2 de agosto: o dia mais perigoso na Rússia

Olá amigos. Quero falar para vocês sobre uma coisa muito estranha e perigosa que acontece na Rússia no dia 2 de agosto: o dia dos paraquedistas militares.

2 de agosto, dia da VDV
O dia 2 de agosto é reservado para as comemorações do dia dos paraquedistas militares  (День Воздушно-десантных войск), ou VDV na Rússia. A história começou neste dia em 1930, quando 12 paraquedistas aterrissaram no Distrito Militar de Moscou, próximo a Voronej. Era um ensaio de táticas militares que deu certo. Desde então esse virou o dia dos paraquedistas militares. Na antiga URSS eles eram considerados herois, já que foram envolvidos em diversos conflitos, sempre com participações muito importantes, algumas vezes decisivas. 

Mas, por que esse dia é tão perigoso? Ele não é muito recomendável pela forma como os paraquedistas o celebram. Eles ficam muito bêbados e depois saem pelas ruas para fazerem o que bem entenderem. E nem a polícia nem ninguém pode fazer nada contra eles, porque são “heróis da pátria” (mantiveram o status mesmo após a queda da URSS), então, eles “têm o direito de fazer o que quiserem". Ou seja, se um grupo deles te vê na rua e decidem que você não é legal, eles podem te espancar o quanto tiverem vontade. E nem adianta chamar alguma ajuda, não há ninguém para te acudir. Pode até acontecer de eles não irem com a sua cara só porque você é um estrangeiro. Uma coisa que eles costumam fazer é pular dentro das fontes dos parques e jogar os transeuntes nelas também. Eles também podem te convidar para tomar umas com eles. Ao que parece os paraquedistas acham que todos se vidertem com tudo isso, mas não é bem assim.

Divisão de paraquedismo de guerra da Rússia
Nos metrôs de Moscou, por exemplo, muitas vezes quando eles entram em um vagão, todo mundo sai. Lá eles bebem, gritam, batem em tudo (e até uns nos outros), balançam o trem e as pessoas não entram nesse vagão. Os que o fazem por descuido, acabam tendo problemas. Minha esposa uma vez entrou por acidente em um desses vagões. Ela nem se lembrava desse dia (já que ele não é um feriado) e estava distraída com seus pensamentos e nem percebeu que pegou o metrô justamente no vagão no qual estavam os famigerados  paraquedistas. Quando ela se deu conta de onde estava, ficou bem quieta perto de uma porta, junto com outra mulher. Para sorte delas, eles só as notaram quando já estavam perto de uma estação. Então elas conseguiram descer correndo, mas uma terceira mulher não teve a mesma sorte e foi "convidada" a ficar no vagão e festejar com eles. E o trem seguiu viagem com a pobre moça lá dentro.

Portanto, se você estiver na Rússia nesse período, tenha cuidado. Sempre olhe o que acontece ao seu redor porque, caso você entre por acidente em dos vagões do metrô dos paraquedistas, não importa se você é homem ou mulher, você provavelmente terá problemas. Mas, para os paraquedistas, tudo é uma grande festa.

Por ora é isso senhoras e senhores. Se quiserem saber algo mais sobre essa loucura, é só escrever aqui embaixo, ok? Até a próxima!



Ler mais »

quinta-feira, 30 de julho de 2015

O Kremlin de Kolomna

Olá senhoras e senhores. Já falei sobre os kremlin de forma geral e mais especificamente sobre os kremlin de Riazan e Zaraysk. Agora vou falar do kremlin de Kolomna. Kremlin são sempre uma atração à parte na Rússia.

Portão principal do kremlin
O portão principal do kremlin de Kolomna não fica no muro que é conhecido como o kremlin hoje em dia. Ele está no cruzamento das ruas Lazoreva e Zaytseva. Esse é o início do kremlin de Kolomna. Quando Ivan IV, o Terrível mandou seus guerreiros para tomar a cidade de Kazan, eles passaram por esse portão. Naquele ponto, restou apenas o portão com a torre mesmo, sem muros.

A torre mais famosa desse kremlin é também a mais alta. Ela possui 27 "janelinhas" para poder atirar nos inimigos, caso fosse necessário defender a cidade. Essa torre se chama Marinkina por causa de Marina Mniszech, que ficou prisoneira nela. Essa mulher entrou para a história como uma das maiores pilantras (não encontrei uma palavra melhor para a definir) do século XVII. Por um curto tempo ela foi a esposa de Dmitri I, o Falso e depois de Dmitri II, o Falso, que eram impostores que se passavam por um filho morto na infância de Ivan IV. No período conhecido como Tempo de Dificuldades (após a morte de Ivan, o Terrível e antes da ascensão de Mikhail I, da dinastia Romanov), Marina passou algum tempo em Kolomna como tsarina e, junto com seu namorado polonês, roubou os tesouros do kremlin. A lenda diz que ela escondeu o tesouro na torre e usou de bruxaria para que ninguém pudesse achá-lo. Quando Dmitri II e a influência polonesa na Rússia caíram e após várias tentativas de fugir ou tomar o poder de volta, Marina ficou prisoneira naquela mesma torre. Por isso a torre tem esse nome. Ninguém sabe com certeza o que aconteceu com Marina no final das contas, se ela foi morta ou foi vendida para um harém. A lenda da cidade fala que ela virou um corvo e agora sempre fica sobrevoando a torre porque não consegue deixar o tesouro.
Ler mais »

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Comida Russa de Verdade: Smetana: o molho/ creme mais tradicional da Rússia...

Um dos cremes/molhos mais importantes e largamente utilizados na culinária russa e base de diversas receitas. E dá para comer ela pura, se nada também. Essa é a smetana. Conheça-a melhor aqui:



Ler mais »

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Os governantes da Rússia

Olá amigos! A Rússia teve diversos tipos de governantes ao longo dos séculos. No Brasil eles são chamados de forma geral de czar (ou tzar) ou ditador, mas isso não é totalmente certo. Vamos ver quais eram (e são) eles.

Dmitry Donskoy, o primeiro a quase unificar a Rússia
Knyaz (Князь) - No passado, quando o país não era unificado e existiam diversas cidades independentes (mais ou menos como acontecia nas "polis" da Grécia Antiga), quem mandavam eram os knyaz (князь). Eles e seus comandados eram uma espécie de polícia, que serviam para resolver as disputas entre as pessoas da cidade ou entre cidades. Também atuavam como exército, para defender a cidade dos povos nômades que queriam saquear as cidades russas. Muitas vezes também iam saquear outras cidades. Entre os mais famosos knyaz estão Ryurik (Рюрик), o primeiro da dinastia Rurikevitch (Рюриковичи) em 862, Vladimir (Владимир Красное Солнышко), responsável pela cristianização da Rússia a pedido de sua avó Olga (Ольга), Yuri Dolgoruki (Юрий Долгорукий), fundador de Moscou, Alexander Nevsky (Александр Невский) que defendeu a Rússia dos ataques suecos, Dmitry Donskoy (Дмитрий Донской) grande combatente dos tártaros. Vou escrever mais especificamente sobre os knyaz depois, porque a história deles é longa, um pouco confusa e obscura.

O temido Ivan IV, o Terrível
Czar, Tzar ou ainda Tsar (Царь) - o termo "czar" (também grafado das formas acima) vem do nome César, ou Júlio César, um dos maiores comandantes do Império Romano. O primeiro czar de todas as Rússias (autodenominado) foi Ivan IV, conhecido também como Ivan, o Terrível (Иван Грозный) em 1547. Esse título de czar de todas Rússias foi dado por causa da unificação do país. Ele também iniciou a marcha a leste, para a conquista da Sibéria. Os czares governavam de forma autocrática (detinham o poder absoluto em suas mãos) e o posto era transmitido de forma hereditária. Ivan IV, à propósito, foi o último mandatário da dinastia Rurikevitch, já que ele mesmo matou seu único filho legítimo que sobreviveu à infância. Depois de um período bastante conturbado conhecido como "Tempo de dificuldades", quando o país caiu sob o domínio da Polônia e alguns poloneses, se passando por um dos filhos falecidos de Ivan, tentaram tomar o trono, Mikhail I (Михаил I) foi coroado czar, iniciando assim a dinastia Romanov (Романов), a última do Império Russo. A era dos czares durou até a entrada de Pedro I, o Grande.

Catarina II, a Grande
Imperador (Император) - Pedro I, o Grande (Пётр I, ou Пётр Великий), fundador de São Petersburgo, foi o primeiro imperador russo em 1722. Na verdade, só mudou a nomenclatura do cargo, porque as funções governamentais continuaram as mesmas do czar. Tanto é assim que muitos continuaram chamando o governante da maneira antiga. Além de Pedro I, tornaram-se famosos como imperadores Catarina II, a Grande (Екатерина II Великая) que na verdade era alemã, Alexander I (Александр I) que foi o comandante do país durante a "Campanha da Rússia" (invasão de Napoleão Bonaparte à Rússia) e Nicolau II (Николай II), o último  imperador russo, que sufocou uma primeira tentativa de revolução socialista em 1905, mas que depois foi deposto pela segunda revolução socialista em 1917.

Leonid Brejnev. Conhecido por suas sobrancelhas
Secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética (Генеральный секретарь Коммунистической партии Советского Союза) - após a ascensão do partido comunista, que se consolidou em 1921 depois de uma guerra civil, o governante supremo da União Soviética (e, por consequência, da Rússia) era Vladimir Lênin (Владимир Ленин). Com sua morte em janeiro de 1924, o Secretário-geral do partido comunista, cargo criado em 1922, e que até então era apenas simbólico, tornou-se o comandante do país. O primeiro de todos a assumir o posto foi o infame Josif Stalin (Иосиф Сталин, 1924-53), que, após a morte de Lênin tornou-se o líder da União Soviética de facto. Depois dele, na ordem, Nikita Khruschev (Никита Хрущёв, 1953-64), Leonid Brejnev (Леонид Брежнев, 1964-82), Yuri Andropov (Юрий Андропов, 1982-84) e Konstantin Tchernenko (Константин Черненко, 1984-85) passaram pelo posto. O último Secretário-geral da URSS foi Mikhail Gorbachev (Михаил Горбачёв, 1985-91), responsável pela derrocada do país. Entretanto, ao que parece, as condições econômicas o forçaram às medidas que levaram a queda do colosso comunista em dezembro de 1991.

Putin e Medvedev, a dupla dinâmica da Rússia atual
Presidente (Президент) - Em 1992, Boris Iéltsin (Борис Елцин) assumiu o controle do país, tornando-se o primeiro presidente eleito na história da Rússia . Ele venceu as eleições dois anos antes, quando a Rússia ainda era parte da URSS. Seu governo foi marcado por uma grande decadência na Rússia, com a degradação do bom padrão de vida alcançado nos tempos do socialismo, além de vários episódios de embriaguez publica e trapalhadas em reuniões com chefes de estado, o que envergonhou demais os russos  perante a comunidade internacional. Em fins de 1999, alegando motivos de saúde, Iéltsin renunciou em favor de seu primeiro ministro Vladimir Putin (Владимир Путин).

Nicolau II e Dmitry Medvedev. Iguaizinhos não?
Com uma "terapia de choque", o recém empossado mandatário do país melhorou a situação do povo. Nas eleições de 2000 Putin venceu fácil. Em 2004 ele foi reeleito. Em 2008 seu primeiro ministro, Dmitry Medvedev (Дмитрий Медведевь) foi eleito presidente e Putin virou o primeiro ministro. Por uma coincidência, nesse período entre 2008 e 2012, as leis foram mudadas para que o premier fosse o chefe de governo. Portanto, mesmo sendo apenas o primeiro ministro, Putin continuou com o poder em suas mãos. Em 2012 ele foi reconduzido ao posto de presidente da Rússia, quando uma outra alteração na legislação devolveu o poder de chefe de governo ao presidente. Junto com essa alteração, o mandato do presidente foi esticado de quatro para seis anos. As próximas eleições estão marcadas para 2018 e Putin diz que está pensando em se candidatar novamente, mas não tem certeza se isso se concretizará...

Por enquanto é isso amigos. Se quiser discutir sobre essas informações históricas, será um prazer. Basta deixar um comentário aqui embaixo ok? Até a próxima!
Ler mais »

domingo, 19 de julho de 2015

O museu de Ivan Pavlov em Riazan

Olá senhoras e senhores. Ainda da minha visita por Riazan, conto sobre o museu de Ivan Pavlov, o cidadão mais ilustre da cidade. Olha só o que você encontra lá.

Museu de Ivan Pavlov na rua Pavlova
Primeiramente, quem é Ivan Pavlov? Vencedor do prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1904 devido a seus estudos dos processos digestivos dos animais, ele foi um famoso fisiólogo e que também foi grandemente reconhecido por seus estudos no campo da psicologia, especialmente na área do condicionamento. Ele usava cães de rua para seus experimentos e, graças a eles, muito se descobriu sobre o reflexo condicionado. Ivan Pavlov nasceu em Riazan em 26 de setembro de 1849 e lá viveu até cerca de seus 20 anos de idade, quando se mudou para a capital da Rússia, para estudar na Universidade Imperial de São Petersburgo. Ele seguiu vivendo por lá até sua morte, em 27 de fevereiro de 1936, quando a cidade já se chamava Leningrado. É considerado um dos cientistas mais importantes do país.
Ler mais »

sábado, 18 de julho de 2015

Comida Russa de Verdade: Bolinho batata (kartoshka) sem forno

Um bolinho que é feito sem forno e com apenas 4 ingredientes. Muito fácil e gostoso. Ele é famoso por ser pequeno mas encher como se fosse um bolo enorme. Vale a pena dar uma olhada (e uma provada também):

Comida Russa de Verdade: Bolinho "batata" ("kartoshka") sem forno



Ler mais »

terça-feira, 14 de julho de 2015

O Kremlin de Riazan

Olá amigos! Como é tradição, ao visitar uma cidade com kremlin, já vou logo nele. E conto para vocês o que vi por lá.

Mapa do complexo do kremlin, localizado na entrada 
O kremlin de Riazan é bem antigo. O museu do kremlin é um dos mais antigos dessa temática, fundado em 1884. Ele não possui mais muros, como os kremlin tradicionais. Na verdade, antes ele não tinha muros, mas uma grande cerca de madeira. Com o passar do tempo, essa cerca foi ficando cada vez mais deteriorada e a madeira foi sendo utilizada para outras coisas, como construções, por exemplo, especialmente depois que Riazan foi incorporada à Rússia (1521) e a ameaça de inimigos diminuiu drasticamente. Então, não há muros em torno da fortaleza, como é o costume, mas no mapa ao lado você pode ver o território do kremlin e dá para ter uma ideia de onde passava a tal cerca.
Ler mais »

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Riazan: a antiga rival de Moscou

Olá amigos. Estivemos em Riazan, que não fica tão longe de Moscou. Olha só o que você pode encontrar por lá.

Estação Riazan-1 vista do lado de dentro
Riazan (você também pode encontrar grafado como Ryazan' ou Ryazan) tem um pouco mais de 500 mil habitantes (mais ou menos a mesma coisa que a minha querida Tomsk) e fica a cerca de 190 quilômetros a sudeste de Moscou, mas já em outro estado, na Ryazanskaya oblast. Você pode chegar lá de ônibus, carro ou trem. Para se movimentar dentro da Rússia europeia, a melhor alternativa sempre é a última, que não pega trânsito e ainda curte belas paisagens. Sando de Moscou, a viagem dura entre 3 e 4 horas, dependendo do seu trem. Você passa por diversas estações, algumas com nomes bem diferentes, como "Areias" (Пески), "Floresta dos cavalos" (Конев Бор), "Gigante de cimento" (Цемгигант) e também por outras que nomeiam cidades que já mencionei antes como Ramenskoye, Bronnitsy, Voskresensk e Kolomna, por exemplo.
Ler mais »

sábado, 4 de julho de 2015

Os aeroportos de Moscou

Olá amigos. A maneira mais conveniente para chegar à Rússia vindo de outro continente é o avião. Como estou voltando de Tomsk, vamos falar dos aeroportos de Moscou. No futuro falarei sobre os de outras cidades.

bykovo airport moscow russia
Antigo aeroporto de Bykovo
Moscou tem cinco aeroportos, dois domésticos e três internacionais. Antes eram seis, mas o aeroporto de Bykovo foi desativado por volta de 2002. Os internacionais são Domodedovo, Vnukovo e Sheremetevo. Os dois aeroportos domésticos têm nomes em cirílico como Остафьево (Ostafyevo) e Tchkalovsky (Чкаловский). Dificilmente você usará algum deles, afinal, sempre que pesquiso por um voo dentro da Rússia e que passe por Moscou, esses voos passam apenas pelos internacionais, especialmente o Domodedovo. Nem sei exatamente onde eles ficam.
Ler mais »

terça-feira, 30 de junho de 2015

Yurga: um lugar do qual você não vai ouvir falar muito

Olá amigos! Tive alguns problemas com meu visto, então tive que interromper minhas férias em Moscou e voar para Tomsk. Nessa correria toda, acabei conhecendo mais uma pequena cidade siberiana da qual vou falar agora, que se chama Yurga.

Placa de boas-vindas a Yurga
Yurga (Юрга) é uma pequena cidade à noroeste da Kemerovskaya oblast, cuja capital, Kemerovo, eu já visitei (leia sobre ela aqui). Ela tem mais ou menos uns 80 mil habitantes (como a maioria das cidades, vem perdendo habitantes nos últimos anos) e foi fundada oficialmente em 1886, ganhando o status de cidade em 1949. Para falar a verdade, como a maioria das cidades pequenas da Sibéria, não há muito para se ver por lá, por isso disse que provavelmente você não vai ouvir falar muito dela por aí. Alguns monumentos interessantes, igrejas bonitas, uma estação de trem da Transiberiana, uma colônia prisional masculina e uma feminina, onde os presos trabalham duro, uma fábrica de veículos pesados, como caminhões, tratores, tanques etc e... bom, acho que é isso. A cidade em si não é riuim. É bem calma, com avenidas bem largas. Vou falar um pouco sobre eles. As fotos são péssimas porque foram feitas com meu celular (esqueci a câmera), que tem uma câmera bem ruinzinha. Mas creio que voltarei lá em breve, então tirarei fotos melhores. Não quis colocar fotos de internet porque quero usá-las o mínimo possível para lugares que visito.
Ler mais »