terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Uma cidade chamada Barnaul

Olá, pessoal! Depois de um longo silêncio estou de volta. Quero falar de uma cidade que visitei nas férias que se chama Barnaul. 

O letreiro de Barnaul imitando Hollywood
Barnaul (Барнаул) é a capital do Altayski Krai (krai é um outro tipo de divisão administrativa da Rússia). Ela fica ao sul de Tomsk, mais ou menos 500 km de distância, já na fronteira com o Cazaquistão. Foram 9 horas de uma longa viagem, que parecia interminável, no meio de florestas de pinheiros e bétulas. A viagem foi ainda mais longa, porque na ida e na volta passamos por Novosibirsk. Inclusive na ida o motorista falava ao celular com alguém, como que combinando para pegar essa pessoa no caminho. De repente paramos em frente ao aeroporto Tolmatchyovo (Толмачёво) e o motorista disse "Parada de 20 minutos", mas na verdade ficamos parados 40!  Toda hora o motorista brigava com alguém ao celular. Depois apareceu um cara, deu a grana para o motorista do lado de fora do ônibus, guardou as bagagens e seguimos viagem. Minha esposa disse que isso é "viajar à russa".
A farmácia com estatua de Pushkin
Chegamos em Barnaul às 04:40 da manhã. Como era muito cedo para irmos a casa do nosso anfitrião, ficamos vagando pelo centro da cidade. Não havia praticamente ninguém, nem cachorros na rua e tudo tinha uma aparência bem fantasmagórica. Saindo da estação e andando pelas imediações, logo encontramos algumas atrações do lugar como um monumento a Viktor Tsoy, um cantor bastante popular nos anos 80 e 90, já há muito falecido. Ali próximo havia uma farmácia com luminárias em estilo antigo e em frente a ela está uma estatua de um senhor vestido de forma elegante que olhava para dentro da farmácia. Minha esposa o reconheceu na hora e falou que se tratava do paí da língua russa moderna Alexander Pushkin. Descobrimos depois que por um tempo colocaram uma foto de uma mulher nua nessa vitrine (acho que eu não fui o primeiro brasileiro que passou pela cidade!). 

O prédio com pináculo, simbolo de Barnaul
Ainda seguindo pela avenida, chegamos ao "metrô" de Barnaul. Mas por que entre aspas? Porque na verdade Barnaul não tem metrô. O local se trata de uma passagem sob a avenida principal da cidade, mas se parece muito com uma entrada de metrô. Alguns moradores mais engraçados até criaram um site do metrô de Barnaul, desenharam mapa das estações, fazem anúncios, oferecem empregos etc. Parece um site verdadeiro, mas tudo é uma grande brincadeira. Alguma mulher até escreveu uma carta para o presidente pedindo pelo amor de deus para tirar o site do ar, já que isso engana os turistas. Acessando essa passagem, você pode sair em frente ao prédio símbolo da cidade que tem um pináculo (o ima de geladeira de Barnaul que eu comprei tem essa imagem). Entre os moradores ele é conhecido como Shpil' (Шпиль - pináculo).

Avalman e a vista para o rio Ob' coberta de gelo e neve
Então, às 7 horas da manhã decidimos ir até o nosso anfitrião. Ele se chama Alexander e o encontramos em um site chamado CouchSurfing, no qual pessoas oferecem os sofas das suas casas para os viajantes. Ele mora com os pais e todos gostam muito de viajar. Conversamos por muitas horas com eles sobre diversas coisas relacionadas a viagem. Eles até insistiram para que ficássemos mais, mas não foi possível. Esse Alexander nós mostrou boa parte do centro da cidade além de nós levar para fazer snowboard e para um festival de curta metragens que acontecia naquele fim de semana. 

O lugar para praticar snowboard em Barnaul faz parte de uma floresta de pinheiros aos lados dos rios Ob' e Barnaulka. Essa floresta é famosa por seu comprimento e vai de Barnaul até o Cazaquistão. Gostamos bastante tanto da natureza, quanto do snowboard! A estação de esqui e snowboard fica a 15 minutos do centro da cidade e se chama Avalman (Авальман). Além de praticar esportes dá para se divertir nos tobogãs enormes.

Rua Polzunova, a mais antiga de Barnaul
Mais uma coisa interessante em Barnaul são museus. Três deles ficam na rua mais antiga da cidade chamada rua Polzunova. Lá você encontra o prédio, onde fica a filarmônica. Construído em 1900 com dinheiro dos moradores da cidade, ele foi o local do centro cultural até que em 1917 os soviéticos  naquele mesmo prédio anunciaram o seu poder. Perto da filarmônica tinha uma fábrica de prata que foi fechada já faz tempo. Agora sobraram somente ruínas. Na frente delas existe um museu chamado "Mundo de Pedras" (Музей "Мир камня"). Do outro lado da rua funciona um outro museu "Farmácia das Montanhas" (Музей "Горная аптека"), localizado no prédio de uma farmácia antiga. Andando alguns metros para frente você vai chegar até o Museu da Região do Altai (Алтайский краеведческий музей) que infelizmente não visitamos, porque estava fechado. Já no centro da cidade, perto do Prospekt Lenina, existe um museu "Mundo do Tempo" (Музей "Мир времени"), onde você pode ver e tocar objetos de várias épocas e aprender como eles funcionam. Exceto o Museu da Região do Altai, todos eles são particulares e funcionam graças aos esforças dos entusiastas.

Por enquanto é isso, pessoal! Se tiver alguma dúvida sobre Barnaul, pergunte-me nos comentários. Até a próxima!

7 comentários:

  1. Boa tarde. Tenho interesse nesta cidade em particular por ter conhecido uma pessoa desta região,e gostaria de saber mais sobre a receptividade quanto a Brasileiros. E de forma geral, as características do povo desta cidade. Hospitaleiros ? Secos? Provincianos? Doidos de pedra, rsrs enfim, brincadeira a parte se pudesse repartir um pouco mais de sua experiência seria muito interessante. Embora não seja o mais indicado, deixo meu e-mail aqui caso possa me ajudar. rodrigues-sidnei@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sidnei! Muito obrigado por acompanhar meus posts aqui. Bom, nã posso dizer que tive muito contato com tanta gente. A família que nos hospedou é muito boa e tranquila. Todos os membros dela são viajantes e gostam de falar sobre diversas coisas (mesmo que falem apenas russo). As pessoas na rua me pareceram mais ou menos a mesma coisa que aqui em Tomsk, talvez um pouco mais desarmadas que aqui até. Mas uma mulher nos surpreendeu em um ônibus. Queríamos ir a uma parte da cidade e não sabíamos como chegar lá. Essa mulher falou com a gente, nos disse qual pegar (que era o mesmo dela) e, quando estávamos no ônibus, ela conversou conosco (algo impossível de imaginar aqui) e se mostrou interessada com o fato de falarmos português e com o Brasil. Falou comigo em inglês e tudo mais. No geral, pareceram-me mais tranquilos que aqui em Tomsk e até um pouco mais abertos. Mas são russos no final das contas e não fogem muito a regra do "russo geral" (conversa de um modo meio seco na opinião dos brasileiros, mas que é o normal daqui). Valeu pelo comentário. Abraço.

      Excluir
  2. Obrigado Luciano por sua atenção e gentileza.

    ResponderExcluir
  3. Muito boas referências, eu passei 3 meses em Barnaul, vi o blog antes e me foi muito útil. cidade pequena mas muito boa e conservadora. eu moro cerca de 1 ano na rússia. estou no Brasil de férias mas devo voltar para minha casa em Barnaul no meio do Inverno. sou lutador profissional de mma e tenho uma grande equipe de artes marciais no centro de Barnaul chamada TOP TEAM SIBERIA. gostaria de manter contato e fazer novas amizades principalmente brasileiros no exterior. Não uso muito o google+ tenho redes sociais "Sérgio Kreator Souza" meu contato é +7 905 986 47 03. grande abraço. obrigado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá jovem! Que bom que te foiam úteis as informações. Desculpe a demora em responder, ando correndo muito ultimamente. Espero que você tenha uma boa estada na nossa querida Mãe Rússia!! Abraço.

      Excluir
  4. Quanto tu Gastou na Viagem e qual a agencia melhor para turismo em Barnaul tem voo direto do Brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 2000 rublos.
      Não usei agrncia.
      Não tem.
      Seja mais educado da próxima vez.

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.