quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Museu Farmácia das Montanhas em Barnaul

Olá, pessoal! Vou falar sobre um outro museu que visitamos na Rua Polzunova em Barnaul. Ele se chama "Farmácia das Montanhas" (музей "Горная аптека") e fica em frente a Filarmônica, no prédio número 42. Não pense que esse museu é somente um lugar chato onde você só vê remédios e informações sobre doenças.

O museu "Farmácia das Montanhas"
A "Farmácia das Montanhas" é um espaço histórico e cultural bastante curioso. A casa onde fica o museu foi o primeiro prédio feito de tijolos em Barnaul. Ou seja, no momento ele é o mais antigo da cidade. Construído no fim do século XVIII, o prédio virou a primeira farmácia na região do Altay e desde aquele tempo sempre serviu para cumprir essa função. Foi ao mesmo tempo uma loja dos remédios, um laboratório, uma escola farmacêutica e a casa do farmacêutico.

Abrindo a porta, você vai ver uma moça vestida com roupas antigas: assim se vestiam as mulheres que trabalhavam nas farmácias nos tempos passados (pode pedir uma foto, vale a pena). A moça vai te mostrar o museu e responder todas as suas perguntas.

Na sala de vendas você vai encontrar aquelas garrafinhas com receitas grandes e coloridas, como nos livros da Alice no País das Maravilhas. Entre outras, algumas que você não imagina encontrar nas farmácias modernas. Por exemplo, ópio ou cocaína, que as pessoas tomavam contra dores. O museu possui também vários livros antigos e os pequenos armários que serviam para guardar remédios antigamente, que eram chamados de "farmacinhas" (аптечка). Se quiser, pode ir para trás do balcão onde ficava o farmacêutico e abrir a caixa registradora do século XIX. Deixamos uma nota de dois reais do Brasil nela como uma lembrança. Quando for, não se esqueça de procurar por ela.

Farmacêutico trabalhando
No segundo andar fica o laboratório com vários objetos misteriosos. Alguns deles podem parecer bastante estranhos, mas a moça do museu vai tirar todas as suas dúvidas. O mesmo "farmacêutico" está sentado a mesa e "trabalhando" com as ervas e misturas. Quem é esse cara da foto? Ninguém sabe, pois vários farmacêuticos famosos (e não famosos também) na Sibéria passaram por lá e pode ser qualquer um deles.

A atmosfera do museu e as pessoas que trabalham lá são bastante amigáveis e hospitaleiras. Em alguns certos dias eles organizam eventos relacionados com as tradições e festas russas, como a Maslenitsa, o Natal, o Ano Novo, a feira do mel e outros. No primeiro andar funciona uma farmácia que vende ervas, chás, cosméticos e xaropes. O Altay é conhecido por suas ervas, por isso vale a pena comprar uma coisa dessas, ainda mais que os preços são mais atraentes que em alguns outros lugares.

Por enquanto é isso, pessoal! Se tiver alguma dúvida, deixe um comentário que eu respondo com muito prazer. Até a próxima!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.