quarta-feira, 29 de abril de 2015

As atrações de Barnaul

Olá amigos! Hoje um artigo com um formato um pouco diferente: um resumo rápido de como chegar a outras atrações de uma cidade, normalmente vistas no trânsito entre uma atração e outra..

Visitamos uma cidade na região do Altai, no sul da Sibéria, chamada Barnaul durante as férias. Já escrevi sobre algumas atrações dela, especialmente o Museu Mundo das Pedras. Mas há outros monumentos que você pode encontrar pelo caminho, enquanto se desloca pela cidade. Ela possui alguns bem interessantes. Vou colocar endereços deles aqui para vocês também visitarem quando estiverem na região. Primeiro o nome e o endereço em português, com uma breve explicação de como chegar. Depois o nome e o endereço em russo (com uma transliteração), que é como você verá na rua ou pedirá informação a alguém. Começo com as atrações mais próximas  da ferrovia/rodoviária, já que é provavelmente assim que você chegará a cidade.

Monumento em frente a estação ferroviária e rodoviária
Memorial da Segunda Guerra Mundial

Ploschad Pobedy, bem em frente a estação/rodoviária de Barnaul.

Um ótimo lugar para um passeio quando você acaba de chegar em Barnaul. O complexo consiste de uma praça com um grande memorial, uma estatua e um obelisco. O memorial é muito bonito a noite, como ele tem fogos eternos. E perto da estatua de uma mulher e um soldado vimos uma cerimônia militar numa das manhãs.
Ler mais »

sábado, 25 de abril de 2015

Entrevista para o site Amigos da Rússia

Olá amigos. No final de abril dei uma entrevista para o site "Amigos da Rússia", que conta com um material bem variado sobre a Rússia. Reproduzo aqui, na íntegra, como foi a conversa com o Caíque, representante do site. 

Página inicial do site "Amigos da Rússia"
Olá amigos da Rússia! Nossa entrevista de hoje é com o professor brasileiro que trabalha na Universidade Estatal de Tomsk, o Professor Luciano Aguiar. Iremos falar um pouco sobre sua experiência trabalhando com educação em uma universidade russa na Sibéria. Espero que gostem!
Ler mais »

sábado, 18 de abril de 2015

Vocabulário russo de primavera

Olá, pessoal! Desculpe a demora me voltar. Apesar já estar quase indo para seu último mês, a primavera só chegou de vez em aqui há umas duas semanas. Vou falar de umas palavras para essa estação.

Exemplo de lyedokhod no rio Tom. Eu mesmo tirei esssa foto.
Assim como para o inverno, existem algumas palavras da língua russa para definir os fenômenos da estação que devem ser difíceis de traduzir e de encontrar em outros idiomas. Talvez o vocabulário de primavera não pareça tão extenso quanto o de inverno, imagino que seja porque ele contém mais expressões do que palavras propriamente ditas. Aqui vão alguns exemplos.

Kapyel (капель) - gotas d'água que caem dos tetos e árvores por causa do degelo da neve. Os russos falam que kapyel "canta" ou "tilinta". Kapyel é o primeiro sínal que a primavera chegou.

Ôttepyel (оттепель) - o período quando deixa de estar frio e começa a ficar mais quente, aparecem os primeiros raios de sol e a neve derrete. Mas o frio ainda pode voltar.

Protaliny (проталины) - quando a neve começa a derreter, aparecem alguns espaços sem neve que se chamam protaliny. Lá pode ter grama e até algumas flores, enquanto maioria da terra está ainda coberta de neve.

Lyedokhod (ледоход) - quando o gelo num rio quebra e começa a movimentar; grandes pedaços de gelo ficam boiando no rio como icebergs.

Kapel caindo  de uma árvore na primavera
Kasha nas estradas (на дорогах каша) - no começo da primavera as estradas e as calçadas ficam cobertas de neve molhada misturada com água e lama; os russos chamam isso de kasha (tipo de papa que os russos comem) e falam que tem kasha nas estradas.

As folhas jovens (молодая листва) - durante a primavera aparecem as folhas novas que os russos chamam jovens.

Um gato de março (мартовский кот) - um gato que grita demais procurando uma fêmea na primavera e não deixa ninguém em paz. As vezes falam assim sobre um homem que corre atrás das mulheres.

Por ora é isso pessoal. Se tiverem alguma dúvida, comentem aqui, ok? Até a próxima!

PS Se quer saber o que é a kasha, que "fica" nas ruas, você pode ver a receita dessa papa que os russos gostam no blog da minha esposa. Tenho certeza que vocês vão gostar.



Ler mais »

domingo, 12 de abril de 2015

A Páscoa na Rússia

Olá amigos! Assim como no Brasil na Rússia também é comemorada Páscoa. Vou falar um pouco sobre as tradições de Páscoa russa.

Kulitch e ovos coloridos
Para começar, a Páscoa é chamada na Rússia de Paskha (Пасха). Ela também é comemorada em um domingo. Mas, como a igreja ortodoxa usa um calendário diferente (elaborado pelo imperador Romano Júlio Cesar) as datas muitas vezes não coincidem com o seu correspondente católico. No ano de 2015, por exemplo, a Paskha foi um domingo depois do católico (data de publicação desse texto). 

Para os mais conservadores, os ritos são parecidos em ambas variantes do cristianismo. Um domingo antes da Páscoa eles levam ramos de plantas às igrejas para ser abençoados e no domingo seguinte há a celebração do renascimento de Jesus em si. Em vez de dizer "Feliz Páscoa", as pessoas dizem "Khristos voskres" (Христос воскрес) que significa "Jesus ressuscitou". E devem ter como resposta "Voistinu voskres" (Воистину воскрес) que é algo como "Realmente ressuscitou". Algumas pessoas entretanto não gostam de falar essas coisas.

Jesus nos ícones da igreja ortodoxa
Uma das tradições mais conhecidas da Rússia e de países do Leste Europeu nesse período é a de pintar ovos de galinha ou codorna. Eles podem ser coloridos de forma natural (deixando-os ferver em uma panela com cebola) ou artificial (usando corantes na água em vez da já citada cebola). Usando cebola, o ovo fica com uma coloração marrom. Existem diversos corantes para fazer os ovos de muitos tons diferentes. Algumas pessoas também pintam os ovos usando pincéis pequenos fazem verdadeiras obras de arte com eles. Esses ovos normalmente são preparados um dia antes e, no domingo, as pessoas podem trocar ovos com amigos ou familiares ou podem "fazer um brinde" com os ovos, para quebrar a casca. Algumas famílias fazem competição para ver quem quebra mais ovos usando o seu, mas nem todos fazem isso. A principal comida do dia é o kulitch (кулич), que é exatamente a mesma coisa da colomba pascal ou panetone. Hoje em dia poucas famílias ainda o fazem, mas quando é feito em casa, fica muito bom.

Outra tradição da Paskha é visitar seus parentes já falecidos no cemitério e deixar ali um pouco de comida para os pobres. Essas pessoas vêm, comem e mandam boas energias para a pessoa ali enterrada. Isso deveria ser feito na semana da Paskha, porque no domingo em si é importante se concentrar apenas na ressurreição de Jesus e celebrar tudo em família, mas, como a vida atual é bastante corrida, muitas pessoas o fazem no domingo. Tanto que em Moscou o governo disponibiliza ônibus gratuitos durante o domingo para as pessoa spoderem fazer suas visitas aos entes falecidos e deixar lá um pouco de comida.

Ah, e você pode perguntar: mas, e os ovos de chocolate? E o coelhinho da Páscoa? Não tem? Não, não tem nada disso. Ovos de chocolate existem e você pode comprá-los a qualquer hora em lojas e mercados, mas eles não têm nada a ver com essa data. Já o kulitch, por exemplo, você só encontra na semana da Páscoa e alguns dias depois. Assim que eles acabam, você não encontra de forma alguma, ninguém faz. Só na Páscoa do ano que vem. E o coelhinho também ninguém nem sabe quem é ele. Bom, as pessoas que se interessam por outras culturas até o conhecem. Já entre os populares, dificilmente você encontra alguém que o conheça.

É isso amigos. Qualquer dúvida é só deixar um comentário. Até a próxima! 

P.S. Quer saber mais sobre a Páscoa Russa? Minha esposa, que é russa, escreveu em português no blog dela sobre a Páscoa. Dá uma olhada lá!



Ler mais »

quinta-feira, 2 de abril de 2015

O Museu Ferroviário de Novosibirsk

Olá, amigos! Novosibirsk possui algumas atrações muito interessantes. Uma delas é o museu dos trens. Como gosto bastante de trens, tinha que ir lá fazer uma visita. Vou contar um pouco do que vi.

A entrada do museu do trem em Novosibirsk
Novosibirsk é uma cidade que cresceu graças ao transporte ferroviário e tem uma relação importante com os trens. Muitos trens dos tempos do Império Russo e da União Soviética passavam pela cidade. Alguns modelos únicos e valiosos foram aposentados e guardados nas estações. Como todas essa peças tinham valor histórico, foi decidido reunir todo o maquinário antigo em um certo lugar e fundar um museu.

O museu fica um pouco longe do centro da cidade, perto da estação de trem Seyatel (Сеятель). Para chegar lá nós fomos até estação de metrô Retchnoy Vokzal (Речной Вокзал) e pegamos um ônibus para Akademgorodok (Академгородок). De acordo com o costume siberiano, o motorista disse que nos avisaria quando teríamos que descer, mas não avisou (isso sempre acontece). Mesmo assim, foi fácil encontrar o museu: depois de 30 minutos de viagem nós avistamos muitos trens ao lado da estrada e pedimos para sair lá.

Réplica da primeira maria-fumaça construída na Rússia
Na entrada do museu encontramos uma réplica da primeira maria-fumaça da Rússia, que foi projetada e construída por mecânicos/servos Tcherepanovy em 1834. O trem pesava 3,5 toneladas e tinha velocidade de 13 ou 16 km/h. Do outro lado do portão de entrada tem mais uma réplica, dessa vez de uma maria-fumaça alemã, também usada para transportar carga na Rússia nos séculos XIX e XX.

O próprio museu possui muitos modelos de trens, maria-fumaça dos tempos soviéticos, locomotivas e trens especiais. Encontramos uns trens para limpar a neve das ferrovias da Sibéria, para carregar tanques de guerra, para viagens e para levar os prisoneiros para os campos de trabalhos forçados. Alguns desses trens podemos ver por dentro, mas a maioria não.

Um dos pontos negativos do museu é que a entrada e três vezes mais cara para estrangeiros (90 rublos para russos, 240 para não russos). Quando for, vá com algum russo e não fique perto da bilheteria enquanto te compram o ingresso. Outro ponto contra é a parte de carros antigos (sim, também há exposição permanente de carros antigos) fica fechada no inverno. Portanto, se você for visitar, prefira ir no verão, ou ao menos quando não tem tanta neve. Mesmo com esses defeitos, seguramente é um lugar que vale a pena conhecer no seu passeio por Novosibirsk.

Vou mostrar as fotos que tiramos no museu para você ter uma ideia sobre o que tem lá.

Uma locomotiva para limpar a neve das ferrovias. Imagine a altura da neve! E, veja só, ela é feita de madeira!
Uma maria-fumaça e uma locomotiva

Um trem de prisoneiros

Vagão da 4a classe com petchka
A maria-fumaça mais potente da União Soviética
Espero que tenha sido interessante para vocês. Se tiver alguma dúvida, pergunte nos comentários, ok? Até a próxima!
Ler mais »