terça-feira, 14 de julho de 2015

O Kremlin de Riazan

Olá amigos! Como é tradição, ao visitar uma cidade com kremlin, já vou logo nele. E conto para vocês o que vi por lá.

Mapa do complexo do kremlin, localizado na entrada 
O kremlin de Riazan é bem antigo. O museu do kremlin é um dos mais antigos dessa temática, fundado em 1884. Ele não possui mais muros, como os kremlin tradicionais. Na verdade, antes ele não tinha muros, mas uma grande cerca de madeira. Com o passar do tempo, essa cerca foi ficando cada vez mais deteriorada e a madeira foi sendo utilizada para outras coisas, como construções, por exemplo, especialmente depois que Riazan foi incorporada à Rússia (1521) e a ameaça de inimigos diminuiu drasticamente. Então, não há muros em torno da fortaleza, como é o costume, mas no mapa ao lado você pode ver o território do kremlin e dá para ter uma ideia de onde passava a tal cerca.

A enorme entrada do complexo do kremlin de Riazan
A área do kremlin é relativamente grande, comparado com os outros que já visitei (Kolomna e Zaraysk) e possui diversos prédios muito legais e impressionantes. Ele fica na rua Sobornaya, dentro do Parque Municipal. O território do kremlin em si é um pouco elevado e é ligado ao parque por uma pequena ponte. Na verdade essa ponte passa por cima do antigo fosso que separava o forte dos possíveis invasores. Hoje ela é de concreto, mas em tempos passados ela era de madeira e era levadiça, ou seja, quando o portão era fechado, a ponte era levantada e o kremlin ficava isolado. Caminhando pelo parque, você vê ao fundo uma grande construção que hoje pode ser considerada uma entrada do kremlin, que é muito alta e imponente. Naquele ponto havia uma torre, provavelmente de madeira, visto que toda a cerca era desse mesmo material. Em algum momento da história, no lugar da torre foi levantada uma capela bem alta, que é chamada de Sobornaya Kolokol'nya (Соборная Колокольня) que significa algo como Campanário da Catedral.

Imponente catedral Uspensky, logo à entrada do kremlin
Logo que você passa pela entrada, você dá de frente com a grande catedral Uspensky (Успенский Собор), que foi erigida em homenagem a Maria, mãe de Jesus, quando da sua Assunção e subida aos céus (uspenie significa assunção, nesse caso). Foi considerado um dos prédios mais importantes e grandiosos da Rússia até o século XVII. É uma construção muito alta, com três fileiras de grandes janelas, mas por dentro ela não se divide em três andares, ela é apenas bem alta. Possui cinco cúpulas, quatro azuis e uma dourada no centro  A catedral é toda em tijolos de barro, marrom avermelhados. Os portões de entrada e laterais já estão bem gastos pelo tempo e o lugar precisa de uma reforma. Claro que não se pode tirar fotos dentro dela, mas posso dizer que o pé-direito é altíssimo, e de lá pende um lustre muito grande e pesado. O interior possui quatro grandes colunas que vão do chão ao teto e eles eram decorados com diversos desenhos e mosaicos, mas hoje, só uma das colunas ainda tem um pouco desses desenhos, as outras estão apenas brancas. Ao que parece não se celebram mais missas no local. Lá dentro há um lugar para você colocar a sua vela caso queira. Nas paredes laterias existem diversos balcões, onde você pode comprar diversas lembranças da cidade, do kremlin e da própria catedral.

Entrada do palácio do Oleg que hoje é um grande museu
Você pode sair da catedral Uspensky de três maneiras, todas saindo pela porta da frente: sem descer as escadas da entrada, contornando a catedral e chegando a uma pequena ponte que a liga a uma pequena igreja, na parte de trás. Essa igreja é bem pequena e, mais uma vez não se pode tirar fotos. Quando peguei a câmera, a mulher que fica lá deu um grito e foi bastante grosseira. Minha esposa brigou com ela e ela pediu desculpas. Ela tem o interior todo dourado e é bonita, mas nem quis ficar muito lá, por causa dessa mulher horrível. Se em vez de contornar, você descer as escadas, pode virar à esquerda ou à direita. Virando para esquerda (direita da foto da catedral acima) você verá um muro branco bem mal conservado e um mosteiro branco com cúpulas douradas e que, no momento que visitei, estava fechado e em reformas. Indo mais além há uma outra igreja, essa toda branca e quadrada, com uma cúpula só, azul clara.

Maquete da antiga Riazan no museu
Saindo pelo lado direito da catedral Uspensky (esquerda da foto da catedral acima), você encontrará uma outra catedral, a Khristorojdestvensky (Христорождественский Собор - Do Nascimento de Jesus), de paredes amarelas e teto verde. Quando visitei Riazan pela primeira vez, ela já estava fechada. Na segunda, no dia do meu aniversário, já havia começado a reforma, com andaimes estacionados e homens trabalhando. Entre as catedrais Uspensky e Khristorojdestvensky há um caminho que te leva ao palácio do Oleg (Дворец Олега). Esse Oleg foi um dos knyaz mais importantes da Rússia e o principal de Riazan, mas ele nunca viveu nesse palácio, visto que ele foi construído no século XVIII e Oleg governou Riazan até sua morte no século XV. Então, palácio do Oleg por quê? Isso aconteceu porque foi colocado no palácio um enorme quadro do dito knyaz. Então, as pessoas sempre o chamavam de "palácio do Oleg", até que foi batizado com esse nome. Nesse palácio está instalado um grande museu linear com tudo relacionado a Riazan e que vale a visita. Você entra pelo setor da Riazan pré-histórica e vai explorando tudo ao longo dos seus dois andares. Ele é bem comprido e tem muita coisa, como maquetes da cidade antiga, de uma casa tradicional, armas e armaduras, livros antigos, que são quase impossíveis de se ler hoje em dia, peças de vestuário, moedas, enfim, muitas coisas de diversas épocas, até os tempos do socialismo. Ficamos andando por lá quase duas horas. Cansativo mas muito bom..

Principais atrações do kremlin vistos desde o rio Trubej
Atrás da catedral Uspensky existem outros prédios, como a catedral do Arcanjo, um antigo hotel (ao lado da entrada principal também há um prédio onde funcionava um hotel, entretanto, eles já não exercem mais essa função), o prédio da administração mais ao fundo, mais uma igreja antiga, a igreja do Espírito Santo, e alguns outros prédios menos importantes, dedicados a manutenção. Os banheiros também ficam lá no fundo, próximo aos limites do território do kremlin. Todavia, se você puder, não use o banheiro lá. Eles são escuros, são sujos, só tem água fria e cheiram mal, além de ter que descer uma escada um pouco íngreme para chegar a eles. Recomendo apenas usar se for muito necessário.

Uma última atração é o passeio de barco que acontece no rio Oka, que corre ao lado do kremlin. Ele acontece nos verões e custa (ao menos até 10 de julho de 2015) 300 rublos. O passeio começa no rio Trubej, que é um afluente do Oka e dura um pouco mais de uma hora e você passa embaixo de pontes, contorna ilhas e desfruta de belas paisagens. Vale a pena fazer o tour, ele é bem legal.

É isso pessoal. Realmente gosto bastante desses kremlins. Ainda pretendo visitar todos eles. Quem sabe eu consiga. Se tiver alguma dúvida, é só perguntar aqui embaixo. Até a próxima!



4 comentários:

  1. Privet, Luciano!

    A foto que mais me interessou foi a que tirou da maquete. Sempre fui fã desse tipo de arte, e gostava muito de fazer maquetes quando era guri. Creio que é a melhor forma de mostrar uma cidade ou região em todos os detalhes em "3D".
    Li no post sobre um tal de knyaz. Seria por acaso uma espécie de senhor feudal russo?
    Por falar nisso, como funcionava o império russo na Idade Média? Era da mesma forma que na Europa? Ou adotou-se um sistema diferente?

    Fico no aguardo.

    Grande abraço a você e a Natalia, que é integrante desse nosso povo irmão!

    Poka!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Kleber!

      eu também gosto bastante de maquetes. Tinha umas outras lá no museu, mas como elas estavam dentro de uma redoma de vidro, as fotos não ficavam boas. Sobre o knyaz, até já escrevi uma postagem sobre quem eram eles, logo ela vai aparecer, mas eles eram os comandantes das "cidades-estado" (como as polis gregas) da Rússia na idade média (não existia um único país naquela época, apenas vários principados). Esse tema na verdad eé bem longo e obscuro. Muitos historiadores na Rússia debatem sobre como eram aqueles tempos, porque não se sabe muito a respeito. Logo farei umas postagens sobre esses assuntos que encontro em fontes russas, porque ele me interessa bastante também. :)

      Muito obrigado, um grande abraço para ti e tu esposa de nossa parte.

      Пока!

      Excluir
    2. Ficamos agradecidos!

      Em tempo, já descobriu quem foi o Yakov Pavlov? rsrs

      Excluir
    3. Sim, sim, já me interei a respeito, rs. Obrigado pela dica. Sempre é bom conhecer sobre algo novo. :) Abraços!

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.