domingo, 19 de julho de 2015

O museu de Ivan Pavlov em Riazan

Olá senhoras e senhores. Ainda da minha visita por Riazan, conto sobre o museu de Ivan Pavlov, o cidadão mais ilustre da cidade. Olha só o que você encontra lá.

Museu de Ivan Pavlov na rua Pavlova
Primeiramente, quem é Ivan Pavlov? Vencedor do prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1904 devido a seus estudos dos processos digestivos dos animais, ele foi um famoso fisiólogo e que também foi grandemente reconhecido por seus estudos no campo da psicologia, especialmente na área do condicionamento. Ele usava cães de rua para seus experimentos e, graças a eles, muito se descobriu sobre o reflexo condicionado. Ivan Pavlov nasceu em Riazan em 26 de setembro de 1849 e lá viveu até cerca de seus 20 anos de idade, quando se mudou para a capital da Rússia, para estudar na Universidade Imperial de São Petersburgo. Ele seguiu vivendo por lá até sua morte, em 27 de fevereiro de 1936, quando a cidade já se chamava Leningrado. É considerado um dos cientistas mais importantes do país.

Máscara mortuária de Ivan Petrovich Pavlov
A rua onde fica o museu (que é dividido em casa do Ivan Pavlov e Casa da Ciência e você pode visitá-los separadamente) foi batizada em sua honra e hoje se chama rua Pavlova (улица Павлова). Na esquina da rua Pavlova com a avenida Pervomaisky (Первомайский проспект) existe uma placa dedicada a Ivan Pavlov em um prédio. Você também pode alcança-la vindo pela rua Seminarskaya (улица Семинарская). Uma vez que você está na rua Pavlova, é só seguir nela que você encontrará a casa e o museu, já que ela é reta e não muito comprida. O complexo fica no número 25 e funciona das 09:00 às 18:00, todavia a bilheteria fica aberta apenas até às 17:30. A entrada custa 150 rublos se você quiser ver as duas casas e metade se quiser ver apenas uma. Para tirar fotos custa mais cem. Para andar dentro do museu, não importa em qual das casas, é necessário calçar umas pantufas fornecidas pela administração, provavelmente para conservar a limpeza do piso.

Casa de Ivan Pavlov


Quarto do irmão de Ivan Pavlov
A casa, que tem dois andares, reproduz bem o ambiente de uma casa de um cidadão que hoje seria considerado de classe média do século XIX. Você pode andar pelo hall de entrada e pela sala da casa. Os quartos anexos estão com as portas abertas, mas você não pode entrar neles, visto que existem umas cordas na entrada, como aquelas correntes que indicam que um caixa de supermercado está fechado. Logo na entrada estão na parede algumas fotografias bem antigas, da família Pavlov que mostra que eles já viviam há muito tempo em Riazan. Do hall de entrada você consegue ver esse escritório da foto abaixo, mas não pode entrar nele. A sala da casa, que fica saindo pela direita, mostra como seria a sala de estar e jantar da família, como mesas, cadeiras, espelhos, cômodas, um piano que a mãe de Pavlov tocava etc.. A mesa inclusive está posta com diversas frutas, alimentos e flores, todos de cera claro, reproduzindo o momento antes do jantar. Você pode ver um quarto desde a sala, mas também não pode entrar. Saindo da sala pela esquerda, você chega a um corredor baixo (cuidado para não bater a cabeça aqui) que leva a uma escada que vai para o segundo andar.


Escritório do pai de Pavlov no primeiro andar
Subindo as escadas você chega em uma grande sala. Lá você pode ir para a direita ou esquerda. Virando à direita você encontra os quartos do jovem Pavlov e de sua irmã, que são bem pequenos, além do quarto dos pais deles. Há também um pequeno corredor que leva a todos esses quartos. Indo para a esquerda estão alguns outros quartos, outro de Ivan Pavlov e um outro de seu irmão. Desse lado estão vários insetos, como borboletas, mariposas e outros, além de animais maiores. Há até um tapete de urso, como aqueles que se vê nos desenhos animados. Toda a coleção é bem grande e interessante. Pena que é difícil de fotografar. E, claro, você não pode entrar em nenhum desses quartos, só pode chegar até a soleira da porta. Vendo tudo isso, você termina a casa e está pronto para ir para a Casa da Ciência, que é uma reprodução do que era o laboratório de estudos de Ivan Pavlov. 

Casa da Ciência


Câmara de estudos de Ivan Pavlov
A Casa da Ciência de Ivan Pavlov é ligada a casa por um pequeno jardim, com um busto (do próprio Ivan Pavlov, claro) lá. Ha um banco para descansar um pouco lá também. Naquela foto acima, da fachada, esse jardim fica no lugar onde parece uma entrada de garagem. Na outra casa você mostra o seu ingresso e, caso você tenha pago para tirar fotos, o recibo comprovando que você pagou por isso. A Casa da Ciência tem só um andar e é linear. Você vai seguindo pelos corredores e vendo a evolução da vida acadêmica do Ivan Pavlov. Você começa vendo alguns cadernos com anotações dele. Mas logo você encontra um cachorro empalhado com algumas coisas presas nele, para os estudos do sistema digestivo dos animais, que lhe renderam o seu prêmio Nobel. Aliás, há ali mais a  frente uma réplica da medalha que ele ganhou quando do seu Nobel, além de outras condecorações. Este é o primeiro corredor, vindo desde a entrada.

Busto de Pavlov no jardim do museu
Virando à direita você vê a câmara da foto acima, onde há um cachorro empalhado e vários controles para os estudos Tudo parece bastante cruel, já que ele implantava mecanismos nos animais para poder fazer seus estudos. Pavlov no entanto pedia para sua secretária sempre escrever cartas para os animais, pedindo desculpas para eles por todo o sofrimento que ele os impunha e explicando porque tudo isso acontecia. Em uma que estava exposta ele dizia, em linhas gerais, algo como "...muitas pessoas criticam os estudos com animais, mas não há outra maneira de se fazer esses estudos. Além do que, muitos homens comem animais sem necessidade, caçam-nos e os torturam, fazem casacos com suas peles, sendo que é possível viver muito bem com tecidos sintéticos e o que é pior, um homem mata o outro em guerras. Por isso, claro que estudos com animais não são bons, mas ao menos esses estudos produzem algum resultado que podem aprimorar e salvar vidas no futuro.". Saindo dessa sala você passa para uma onde estão expostos outros animais empalhados, especialmente macacos. No próximo ambiente, o último da Casa de Ciência estão um mapa com todos os lugares onde Pavlov tinha contatos (e eram muitos), especialmente na Europa e Estados Unidos. A última peça dessa sala e que te leva de volta a porta de entrada/saída é a máscara mortuária de Ivan Pavlov (foto lá em cima).

Pois é amigos, é realmente um lugar muito interessante para se ver. Se quiser saber algo, é só perguntar aqui nos comentários. Até a próxima!

Informações úteis:
Horário de funcionamento: de terça à domingo, das 10:00 às 18:00 (o caixa funciona até às 17:30). Segunda feira: fechado.
Como chegar: saindo da estação Riazan, cruze o semáforo da rua Vokzal'naya (улица Вокзальная) em frente a estação e siga direto pela rua do outro lado do cruzamento que se chama Maloye Shosse (улица Малое шоссе). Não vire para nemhum lado depois de atravessar o semáforo. Você chegará à avenida Pervomaisky (Первомайский проспект). Você pode atravessar a avenida e pegar o trólebus número 1 ou a marshrutka número 41. Você também pode seguir direto pela avenida Pervomaisky, seguindo pelo lado esquerdo da estação e ir cruzando as ruas, passar sobre um viaduto sobre a linha de trem. Assim que passar o viaduto, é a segunda rua à esquerda.
Preço: cem rublos cada prédio. Mais cem caso queira tirar fotos.



5 comentários:

  1. Привет, друг Лучано!

    Como vai a batalha, irmão? Tudo certo?

    Bom, achei muito interessante esta visita ao museu de Pavlov em Ryazan. Achei especialmente tocante o ponto onde se descreve que Pavlov mandava sua secretária escrever cartas para os animais utilizados em seus experimentos. Em especial por ele se referir a outros usos que a humaniade faz dos animais, bem como a sua alusão a Thomas Hobbes. Mas, fiquei curioso, e ao mesmo tempo espantado com um outro detalhe: A máscara mortuária.
    Pergunto; porque tiveram esta idéia mórbida(perdoe-me o povo russo pela expressão) de retratar, ainda que em gesso(se vi direito) uma tão ilustre pessoa em seu pior momento? Não seria melhor retratá-lo em seus melhores dias, e manter esta imagem para a posteridade? Confesso que isto ficou estranho para mim.
    Não que isso soe como uma censura. De forma alguma. Apenas quero entender isso.

    Bem , por hora é isso!

    Grande abraço, guerreiro!

    Poka!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber!

      Por enquanto estou fora de combate, mas em setembro volto ao campo de batalha. Vamos ver o que me aguarda por lá. Mas está tudo certo por aqui.

      Sim, essa coisa das cartas também me chamou bastante a atenção. Achei muito digno da parte dele. Enquanto andava e via tudo exposto lá, imaginava se ele não sentia pena dos animais. Mas encontramos essas cartas e entendi ainda melhor o trabalho dele. Já sobre a máscara... bom, foi um detalhe bem diferente, no mínimo. Não lembro de ter visto tal coisa em outros lugares, mas achei interessante. E bom, pela expressão do rosto, não parecia ser o seu pior momento. Aparentava serenidade. Talvez não tenha sido um momento assim tão ruim para ele. Mas ele tem retratos e fotos em outros momentos também. Achei esse um detalhe bem interessante.

      Um abraço para você da chuvosa Moscou.

      Poka.

      Excluir
    2. Привет, Клебер!

      Os blogs sempre me ensinam alguma coisa nova. Eu pensava que no mundo inteiro existia o costume de fazer máscaras mortuárias das pessoas famosas... Mas parece que não )) Eu não sei com certeza mas acho que elas serviam para ter um retrato mais próximo da realidade. Os retratos pintados poderiam alterar algo e as fotos não eram muito boas no começo. Por outro lado, na época de Pavlov já havia fotos de qualidade.

      Um abraço e poka!

      Excluir
  2. Estou preparando um seminário para meu curso de graduação em Pedagogia. Existem várias informações divergentes na net, fiquei muito feliz quando vi seu relato sobre essa experiencia maravilhosa.
    Tenho uma dúvida sobre quantos irmãos teve Pavlov e se ele realmente se casou e teve filhos.
    Saberia me responder?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Desculpe a demora em responder. Que bom que essa postagem lhe foi útil. Espero que mais posts daqui possam te ajudar de alguma maneira.
      Sobre suas perguntas, pelo que pude ver no museu, ele tinha dois irmãos e uma irmã e sim, ele era casado. Mas vou buscar as informações em fontes russas para poder ser mais preciso na resposta.

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.