domingo, 2 de agosto de 2015

2 de agosto: o dia mais perigoso na Rússia

Olá amigos. Quero falar para vocês sobre uma coisa muito estranha e perigosa que acontece na Rússia no dia 2 de agosto: o dia dos paraquedistas militares.

2 de agosto, dia da VDV
O dia 2 de agosto é reservado para as comemorações do dia dos paraquedistas militares  (День Воздушно-десантных войск), ou VDV na Rússia. A história começou neste dia em 1930, quando 12 paraquedistas aterrissaram no Distrito Militar de Moscou, próximo a Voronej. Era um ensaio de táticas militares que deu certo. Desde então esse virou o dia dos paraquedistas militares. Na antiga URSS eles eram considerados herois, já que foram envolvidos em diversos conflitos, sempre com participações muito importantes, algumas vezes decisivas. 

Mas, por que esse dia é tão perigoso? Ele não é muito recomendável pela forma como os paraquedistas o celebram. Eles ficam muito bêbados e depois saem pelas ruas para fazerem o que bem entenderem. E nem a polícia nem ninguém pode fazer nada contra eles, porque são “heróis da pátria” (mantiveram o status mesmo após a queda da URSS), então, eles “têm o direito de fazer o que quiserem". Ou seja, se um grupo deles te vê na rua e decidem que você não é legal, eles podem te espancar o quanto tiverem vontade. E nem adianta chamar alguma ajuda, não há ninguém para te acudir. Pode até acontecer de eles não irem com a sua cara só porque você é um estrangeiro. Uma coisa que eles costumam fazer é pular dentro das fontes dos parques e jogar os transeuntes nelas também. Eles também podem te convidar para tomar umas com eles. Ao que parece os paraquedistas acham que todos se vidertem com tudo isso, mas não é bem assim.

Divisão de paraquedismo de guerra da Rússia
Nos metrôs de Moscou, por exemplo, muitas vezes quando eles entram em um vagão, todo mundo sai. Lá eles bebem, gritam, batem em tudo (e até uns nos outros), balançam o trem e as pessoas não entram nesse vagão. Os que o fazem por descuido, acabam tendo problemas. Minha esposa uma vez entrou por acidente em um desses vagões. Ela nem se lembrava desse dia (já que ele não é um feriado) e estava distraída com seus pensamentos e nem percebeu que pegou o metrô justamente no vagão no qual estavam os famigerados  paraquedistas. Quando ela se deu conta de onde estava, ficou bem quieta perto de uma porta, junto com outra mulher. Para sorte delas, eles só as notaram quando já estavam perto de uma estação. Então elas conseguiram descer correndo, mas uma terceira mulher não teve a mesma sorte e foi "convidada" a ficar no vagão e festejar com eles. E o trem seguiu viagem com a pobre moça lá dentro.

Portanto, se você estiver na Rússia nesse período, tenha cuidado. Sempre olhe o que acontece ao seu redor porque, caso você entre por acidente em dos vagões do metrô dos paraquedistas, não importa se você é homem ou mulher, você provavelmente terá problemas. Mas, para os paraquedistas, tudo é uma grande festa.

Por ora é isso senhoras e senhores. Se quiserem saber algo mais sobre essa loucura, é só escrever aqui embaixo, ok? Até a próxima!



7 comentários:

  1. Privet, Luciano!

    Que coisa doida! Nunca pensei que os militares russos pudessem adotar este tipo de comportamento.
    Mas, aqui no Brasil seria beeeeem diferente. Se eu e outros camaradas da Infantaria, por exemplo, saíssemos à rua para farrear no dia 25 de agosto à moda russa, seriamos capturados pela PE, acalmados com o "psicólogo" e postos a ferros por no mínimo 20 dias, antes de sermos chamados às falas pelo comando, quando a "real" punição viria por termos desonrado a farda.
    Se me perdoa pela expressão, heroísmo não é sinônimo de mau exemplo e muito menos de mau comportamento. Mas é como já disse antes: Quem sou eu para julgar os costumes de outros povos e de outras corporações...

    Abraços a você e aos nossos irmãos russos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber!

      Sim, eu também não gosto dessa coisa. É uma selvageria gratuita na minha opinião. Pelo que entendi, episódios de brigas e espancamentos são raros, mas pode acontecer. Eles gostam mais de beber e "brincar" com as pessoas. Acho que essa punição que você descreveu seria adequada, mas na Rússia as coisas diferentes nesse aspecto, infelizmente.

      Você é militar? Interessante, não sabia. Eu ensino futuros tradutores militares, então tenho algum contato com o Exército daqui.Ainda bem que acho que nenhum deles será também um paraquedista, rs.

      Grande abraço para ti da ensolarada Moscou!

      Excluir
    2. Privet, Luciano!

      Não sou mais militar, parceiro. Fui, há mais de dez anos. Hoje sou servidor público.
      Mas, eu te digo. Bons tempos foram aqueles!

      Outro abraço para você, de uma ensolarada Curitiba!

      Excluir
  2. Gostei desse dia, será que me deixariam participar da bebedeira também, nesse caso, eu fingiria ser um paraquedista e ficaria andando com eles, e fazendos as merdas que eles fazem, mas não me prenderiam por pensar que sou um paraquedista também. Porque que não existe essa coisas aqui no Brasil?

    Luciano, sabia que o metrô da Russia foi designado para ser uma espécie de bunker publico. Existe um game entítulado "Metro 2033" feito pela uma empresa ucraniana "4A Games" que se passa em uma Russia pós-terceira guerra mundial (iniciada em 2015, "Illuminatis") que conta a história do metrô e do metrô-2, este último é reservado. É a história de um escritor "Dmitry ..." (nome nativo russo) dai mesmo. Muito foda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Não seria tão fácil assim se juntar a eles. Se ninguém te conhecesse, perguntariam de qual regimento você é e, se não soubesse responder, provavelmente te espancariam, entregariam pra polícia (que te daria mais um esculacho) e te jogariam na cadeia.

      Conheo um livro com esse nome. Possivelmente o jogo é livremente inspirado no livro.

      Só gostaria de pedi para moderar o linguajar aqui. Entendo que se expressar com palavrões possa ser mais fácil, mas quero manter a página limpa, sem essas coisas. Então, por favor, em, futuros comentários,mais atenção com esse detalhe.

      Boa semana pra ti.

      Excluir
  3. Olá Luciano, sou um verdadeiro curioso de carteirinha e me interesso dentre outras coisas, por línguas não tão comuns. Há um tempo andei pesquisando sobre a língua alemã e tal.. mas não sei porque, me identifico mais com o russo. Acabei achando seu blog. Você já ouviu falar do aplicativo de celular Periscope? Ele funciona em Android e iOS e serve pra fazer transmissões ao vivo de onde quer que você esteja via internet. Seria interessante poder acompanhar alguns pontos do dia a dia da Rússia sob a perspectiva de um brasileiro. Você se interessaria por isso? Bem, é apenas uma sugestão e serviria também como um passatempo pra você.. Enfim.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcus Vinícius. Muito obrigado pelas considerações. Sim, conheço esse app sim. Até pensei em algo assim, mas acabei desistindo. Valeu pelo comentário.
      Abraços!

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.