quinta-feira, 6 de agosto de 2015

O quê os russos pagam por mês?

As contas nunca param de chegar
Olá amigos! Pensei que fosse interessante para vocês saber sobre as contas que os russos pagam todos os meses. São mais ou menos as mesmas que no Brasil, mas tem suas diferenças.

Basicamente os russos pagam por condomínio (que inclui vários serviços como água, gás, elevador e manutenção predial), luz, aquecimento (em alguns lugares ele vem incluído no condomínio) e Internet. Não incluí gastos com carro e alimentação porque isso pode variar muito de pessoa para pessoa. Ao menos as contas da casa são essas. Algumas pessoas têm TV a cabo também, o que acrescenta (pouco) à conta de Internet.


A luz é mais barata na Rússia que no Brasil
Condomínio: a conta de condomínio tem, como no Brasil, várias coisas incluídas. São elas: manutenção predial, água, aquecimento central e elevador, dependendo do prédio. A água não é cobrada por consumo, mas sim por um cálculo feito de acordo com o número de pessoas que estão registradas naquele apartamento. Normalmente a água é mais barata que no Brasil. Mas, a partir de 2015 o governo ordenou as pessoas a colocar cavaletes para contar a água e cobrar por consumo, como no Brasil. O aquecimento é cobrado de acordo com  o número de cômodos da casa e também, de novo, de acordo com o número de pessoas registradas no apartamento. A manutenção e o elevador não depende do número de pessoas. Para essa conta vem um boleto todos os meses, Você pode optar por pagá-lo todo mês ou juntar algumas contas e pagar tudo de uma vez depois de alguns meses (2, 3, 6, um ano, você decide). E você não tem os serviços cortados se decidir pela segunda opção. No entanto, se acontece algo muito sério, em alguns casos, a justiça pode vender o seu apartamento e te forçar a mudar para um menor e usar a diferença para pagar seus débitos. Minha esposa contou a história de uma mulher que não pagava o apartamento já há alguns anos (mais de 2 com certeza) e com ela aconteceu esse caso da justiça despejar por falta de pagamento. As pessoas que moram em casas (geralmente as pessoas que moram no campo) pagam apenas o gás e, se tiver água encanada também. Se tiver apenas poço e fossa, não paga nada disso. Só precisa pagar para limpar a fossa de tempos em tempos. Tudo isso para mim é diferente, já que no Brasil eu sempre morei em casas, nunca em prédios.

Elas tiram o sono em qualquer lugar
Luz: a conta de luz é cobrada à parte do condomínio. Isso sim é cobrado por consumo, como querem fazer com a cobrança da água. Mas também dá para ficar um tempo sem pagar. Assim como o condomínio, depende da cidade em que você mora. Em Tomsk, por exemplo, ficamos às vezes 5 ou 6 meses sem pagar a luz e depois pagamos tudo de uma vez, já que não é tão caro assim. Da última vez pagamos algo em torno de 1500 rublos (conversor de moedas bem aqui). Já na Rússia europeia a luz e o condomínio são bem mais caros. Minha esposa disse também que tem a impressão que as pessoas aqui na Sibéria vivem quase de graça. Para essa conta vem um boleto também. Minha cunhada disse que, por 4 meses, pagou 2700 rublos. Ela mora na região de Moscou.

A Internet também é mais barata na Rússia
Internet: uma coisa interessante é o sistema de pagamento da Internet na Rússia. Se você contratou o serviço, por exemplo, até o dia 27 de um mês e não o pagou antecipadamente, ele é cortado automaticamente à meia noite do dia 28. Quando você paga, ele é religado automaticamente também. No Brasil nós sabemos que dá para atrasar um pouco e só depois de uma semana (às vezes até duas) você tem o sinal cortado. E as pessoas normalmente não recebem um boleto para pagar a Internet aqui na Rússia. Você vai em um terminal específico para isso, encontrado em supermercados e outras lojas, escolhe sua operadora de Internet e paga, introduzindo notas na máquina ou pagando no caixa eletrônico. Ou pode pagar online também. Esses terminais para pagamento também fazem recarga de celular e dá para pagar a TV a cabo também. Eu pago 650 rublos (era 590 até abril de 2015) por mês para ter Internet e TV a cabo (R$ 35,52 no dia da publicação deste post). Uma pechincha, se comparado aos preços praticados no Brasil.

É isso meus caros. Já sabe que se tiver alguma coisa a dizer, não hesite em deixar um comentário aqui embaixo. Para ficar atualizado sobre as novas daqui do blog, inscreva-se aqui ao lado. Até a próxima!



12 comentários:

  1. Grande Luciano!

    Excelente artigo!

    Parece que você adivinha meus pensamentos. Estava me perguntando a respeito disso há alguns dias. Até pensei em sugerir um post sobre o tema.
    Com relação ao que você disse sobre a medição do consumo de água, talvez eu possa explicar o porque de o governo russo tomar esta medida. A resposta se encontra numa só palavra: desperdício. Quando não há registro de consumo, as pessoas tendem a gastar muito(mas muito mesmo!) mais do que realmente necessitam. Isto é muito comum em condomínios aqui no Brasil. Como na maioria ainda há apenas um macromedidor, não dá para se mensurar quem consome mais e porque. Assim, o povo abusa. Os maiores consumos per capta que se registram são justamente neste tipo de imóvel. Acontece que as empresas tais como a Sanepar - que é onde eu trabalho - não podem, por lei, colocar hidrômetros individuais nos apartamentos, visto que já é considerado "ramal interno". Isto promove distorções - além do desperdício - porque quem mais consome paga o mesmo que a(s) pessoa(s) que usa(m) a água conscientemente.
    Com relação à telefonia e internet, acho bom nem comentar. Dá raiva. E vergonha. E esta "zona" toda começou depois da privatização das teles.
    Bom, depois deste "manual", gostaria de perguntar algo:
    Qual é a base eletroenergética da Rússia? São geradoras de gás natural? A carvão? Existem hidroelétricas por aí?
    Uma última pergunta:
    Já que mencionou de passagem sobre carros, já comprou um? E como são os preços para carros novos praticados na Rússia?

    Bem, por hora é isso! Grande abraço, meu nobre.

    P.S - Cuidado para não engordar...Digo isto porque, depois que casei engordei quase dez quilos!!!rsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber!

      Peço desculpas a você e aos demias que comentaram pela demora em responder.

      Sobre a medição de água, eu concordo, Até discuti isso com a minha mãe outro dia e ela deu exatamente a mesma opinião. Isso me leva a conclusão que realmente os seres humanos são iguais, no Brasil, na Rússia ou qualquer outro lugar, acredito. Sobre a telefonia e internet, eu lembro bem ainda como sofria. Aqui ela é melhor sim. Pretendo falar mais especificamente disso no futuro.

      Sobre as perguntas, bom, se eu não estou engando aqui usam 220V. Não ouvi falar de nenhum lugar que usasse 110V ou alguma outra voltagem. Aqui na Rússia a maior parte da energia ainda é a carvão (mais de 60%), mas está havendo uma diminuição no seu uso (ou ao menos estão tentando). A segunda mais utilizada é a energia nuclear (cerca de 17% de toda a produção energética) seguida pela hidroelétrica (15%). Apesar do enorme potencial hídrico disponível (comparável ao brasileiro eu diria) ele ainda é não bastante explorado, além de estar em locais de difícil acesso, como no Círculo Polar Ártico, por exemplo.
      Não, não comprei ainda. Não tenho a carta de motorista daqui e elaé bem cara para tirar. Além disso, estou sem minhas lentes de contato. Preciso providencia-las primeiro, para depois pensar na habilitação, para aí sim chegar ao carro, rs. Os carros são mais baratos na Rússia uq eno Brasil (mas não muito). Escrevi específicamente sobre eles aqui: http://brasileironarussia.blogspot.ru/2014/11/os-carros-na-russia.html

      Obrigado e um abraço pra ti também.

      P.S. - É, estou tentando não engordar, mas aqui tem muitas maravilhas e a Natalia ainda é boa na cozinha, então, fica difícil resistir. :)

      Excluir
  2. Ia perguntar a mesma coisa, Qual é a base de energia elétrica usada na Russia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho muita certeza, mas acho que é 220V. Uma coisa boa é que não tem confusão com tomadas. Elas são sempre de dois pinos apenas.

      Excluir
  3. Eu queria viver numa cidade tão barata bon artigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso não seria Moscou ou São Petersburgo. E tudo o resto (comida, roupa etc) iria custar caro mesmo assim.

      Excluir
  4. Acho que faltou falar qual a velocidade da internet e quantos canais tem no seu pacote de tv, assim fica melhor para comparar com o Brasil.
    E parabens pelo blog, muito bom e informativo, e voce poderia fazer uns videos tambem, seria muito legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Izaqueu. Estou preparando um post específico sobre internet para o futuro. Aqui era só mais para saber sobre os preços mesmo. Mas obrigado pela sugestão e pelas palavras. Bom, eu não tenho uma câmera de vídeo assim, mas é uma ideia a ser considerada. Obrigado por essa também.

      Excluir
    2. Izaqueu, eu acho que para dizer o que faltou no blog de alguém tem que ser um leitor fiél desse blog no mínimo. Você passa por acaso dando as suas opiniões "valiosas" sobre o que está certo e o que não para uma pessoa que você nem conhece e ela não conhece você. Luciano é muito educado e não te respondeu assim, mas é verdade.

      Excluir
  5. Parabéns pela remodelagem do blog, ficou muito legal. Luciano, se não der muito trabalho para vc, poderia me dizer se com 250.000,00 dá para eu comprar um casa ("datcha") em Tomsk, Barnaul ou Vladivostok? Eu pretendo morar na Rússia, com R$3.000,00 da minha esposa e mais R$ 3.000,00 por mês meu dá para viver bem ai? não quero vender meu apartamento aqui no Brasil, para passar 6 meses aqui e 6 meses aí. É meu sonho. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras Christian.
      Bom, na verdade não dá para morar numa datcha por um tempo maior que o do verão (mais ou menos 3 meses). Depois (e antes) disso fica frio demais pra isso. Sem contar que as datchas ficam em lugares remotos normalmente, não vale muito a pena, eu diria. Com 250 mil reais eu diria que dá para comprar um apartamento nesses lugares sim. Especialmente com o cambio do momento (o rublo vai indo bem mal). E com uma renda de 6 mil reais por mês... sim, acredito que dá para viver sim. Só digo que essas regiões que você citou (fora Vladivostok) são bastante isoladas, então, você vai ficar só nas cidades que escolheu e em poucas ao redor. Talvez seja melhor em uma região mais próxima de Moscou. Ouvi falar de preços bons na Ryazanskaya oblast (mas não em Riazan exatamente). Resumindo, com as condições que você deu e, no momento, dá para fazer isso sim. Mas amanhã tudo pode mudar, já que a economia é uma grande gangorra. Obrigado mais uma vez pelas palavras. Boa sorte.

      Excluir
  6. Ola Luciano.
    Me chamo Carlos moro no Paraná, e sempre tive vontade de ir para a Russia, na verdade de morar por ai.
    Fui para Moscou passear em Fevereiro, um sonho de Adolescente, fiquei 7 dias, e amei mais ainda.
    gostaria de saber como esta a questão de empregos por ai.....como funciona. Conversei com minha esposa e estamos dispostos a irmos embora, temos duas meninas de 8 e 5 anos, sei que os estudos ai é muito bom. Nesses dias que estive ai, conheci vários lugares, conheci um pouco dos russos, e como disse, me apaixonei pelo lugar. Quero morar ai.
    O que você pode me dizer Luciano.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.