terça-feira, 1 de setembro de 2015

1 de setembro: a volta às aulas na Rússia

Dia da volta às aulas (fonte)
Olá senhoras e senhores. Hoje é o dia da volta às aulas em toda a Rússia, em todas as esferas de ensino. Vou falar para vocês um pouco sobre isso.

No dia 1 de setembro é comemorado o dia do conhecimento na Rússia. Por isso foi escolhido para ser o dia do começo das aulas. Além desses fatores, é também o primeiro dia do outono. Nesse dia, em todas as esferas de ensino, desde a pré-escola até o pós-doutorado, todos voltam aos bancos das salas de aula.

Entretanto, nesse dia não há aulas propriamente ditas. Várias comemorações e homenagens a professores e alunos têm lugar nas dependências escolares. Os alunos, mesmo as crianças, levam flores para os professores. Os diretores de escola e reitores de universidade falam aos alunos em um discurso de boas vindas. É também o dia de apresentação dos professores aos alunos e vice versa.

Volta às aulas da UEM em 1963 (fonte
Falando especificamente das universidades, que é o ambiente com o qual tenho contato, os calouros recebem a sua caderneta de notas, chamada de zatchotka (зачотка) que os vai acompanhar pelos próximos anos. Não existe nada de trotes de veteranos com os "bichos". Na verdade os veteranos se preocupam em rever os colegas e coisas assim. Nem parecem se importar muito com novatos. Os ingressantes ficam tentando entender tudo o que está acontecendo, já que tudo é muito novo para eles. Além disso, os iniciantes aproveitam para tentar aprender onde ficam as salas de aula. E isso é necessário porque, nos prédios mais antigos das universidades, como o da Universidade Estatal de Moscou (UEM) ou da Universidade Estatal de Tomsk (UET), os prédios têm uma infinidade de corredores e alguns deles não tem uma saída pelo outro lado, então, tem que entrar e sair pelo mesmo lugar, o que faz com que as pessoas se enrolem e se percam facilmente nos prédios. E, no primeiro dia, todos os corredores são iguais.  

No meu primeiro ano trabalhando na Universidade Estatal de Tomsk tive algumas surpresas. Por exemplo, no meu primeiro dia efetivo de trabalho, que foi em 2 de setembro de 2014, os alunos me surpreenderam com uma coisa que eles fazem nas escolas: na hora que entrei na classe, todos se levantaram e ficaram aguardando o meu comando para poder sentar. Alguns professores dispensam esse gesto (eu sou um desses), ao passo que outros exigem essa formalidade, mesmo na universidade.

Por enquanto é isso. Se tiverem alguma pergunta, só deixar um comentário ok? Até a próxima!

10 comentários:

  1. Privet, professor Luciano.

    Kak dela?

    Que honra receber este respeito dos alunos russos! Quem dera se aqui no Brasil fosse assim...

    Desculpe-me pela pergunta, mas enfim, a farei:

    1 - O reconhecimento aos professores também passa pelo contracheque? O governo russo dá o merecido valor pecuniário àqueles que formam seus cidadãos?
    Sei que pode parecer uma pergunta indiscreta, mas não vou entrar no quesito valores. Quero apenas entender se nisso a Russia também é melhor do que o Brasil. (Tenho vergonha de admitir isso, mas não vou tapar o sol com a peneira...)
    2 - Você mencionou que este tratamento respeitoso foi uma das surpresas. Quais foram as outras(deixaste-me curioso!)?
    3 - No post sobre "o dia mais perigoso da Russia" você disse que seus alunos são tradutores militares. Mas, não há alunos civis interessados no idioma de Camões?
    4 - Quais são os cursos ministrados pela UET?
    5 - Você dá aulas todos os dias? E tanto de manhã quanto à tarde?
    6 - Como fez para dar aulas mesmo não tendo dominio completo do idioma, a fim e entender e se fazer entender?

    Tenho muitas outras perguntas, mas acho que não é justo te sobrecarregar assim...hehehe!

    Aproveito mais uma vez para agradecer por se dar ao trabalho de responder aos comentários. Sei que demanda tempo precioso, que poderia estar usando para outras coisas, tais como preparar aulas, conversar com sua familia ou dar atenção para a Natalia(as mulheres nos cobram muito isso...rs).

    Grande abraço e poka!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber! Bom te ver de volta.

      Всё отлично тут. А как дела?

      Bom,vamos às perguntas:

      01 - Infelizmente não. Como no Brasil, o governo está "detonando" o salário dos professores. O professores estrangeiros ganham um pouco mais, mas os locais sofrem bastante com o salário baixo e o não pagamento de salário em janeiro, junho, julho e agosto quando"não estão fazendo nada pela educação, apenas descansando", então, não precisam de salário (claro que não é razão oficial, mas todos sabem que é). Já escutei que nos tempos soviéticos era muito melhor e tudo mais, mas parece que a educação aqui não está na lista de prioridades do governo, já que só lembram dela quando é para cortar gastos.
      02 - Bom, uma outra surpresa é o país inteiro começar as aulas sempre no mesmo dia, em todos os lugares. As escolas que frequentei no Brasil não tinham nada disso. Também aprendi que antes as pessoas não poderiam nem sequer rir nas aulas, ou eram severamente punidos (até fisicamente). Os professores serem sérios demais, mesmo quando conversam uns com os outros foi algo surpreendente para mim (mas alguns não se enquadram a essa regra). Provavelmente há mais coisas, mas não recordo agora.))
      03 - Sim, eles serão tradutores militares. Algumas vezes até vão fardados para a aula. Bom, além deles, tenho duas moças na minha sala de aula e elas são muito boas. Além delas, também dou aulas de português como terceira língua (sim, os alunos das Letras russos estudam sempre dois idiomas e podem optar por um terceiro e até um quarto - e muitos o optam). Elas são todas civis.
      04 - Bom, a UET tem mais de 30 faculdades. Posso te dar a lista deles no site da universidade aqui: http://tsu.ru/english/schools_and_departments/index.php?sphrase_id=270356
      05 - Sim, dou aulas todos os dias, de segunda à sábado. Não tenho um horário certo. Cada dia tenho aulas em um horário diferente. Na quinta feira tenho a primeira aula (08:45) e na segundo termino na penúltima aula (20:00). E era pra ser assim no sábado também, mas combinei com os alunos e não sairemos da universidade às 8 da noite.))
      06 - Bom, a aula vai correndo toda em inglês sempre. E a minha maneira de dar aula é, digamos, diferente. Eu faço gestos, demonstrações e tudo mais. Então, se não entendem a palavra em português ou inglês, entendem pelo gesto. No final acaba sendo bem divertido.))

      Imagine. Pode ficar a vontade para perguntar o que quiser. Imagino que deve haver muitas coisas para perguntar. E muito obrigado pelas palavras mais uma vez. Achei estranho sua ausência ultimamente, mas é tê-lo aqui outra vez.))

      Um abraço da outonal e com muito vento, Tomsk!

      Excluir
    2. Olá novamente, meu irmão!

      A ausência se deveu ao fato de que estou "enfiando o nariz nos livros", porque vou prestar um concurso público muito importante no dia 27 de setembro. Vamos ver no que dá.

      Bom, fiquei triste por saber que o governo russo está deixando cair a qualidade da educação. É uma pena.
      Quanto às suas aulas, pelo jeito você desenvolveu uma metodologia - não sei se é a palavra certa - lúdica de ensino. Bem legal isso. Pergunta:
      Será que seus alunos imaginam que este é o "jeito brasileiro de ensinar"? rsrs.
      Quanto à necessidade de tradutores militares, fico me perguntando por que o Exército Russo viu esta necessidade. Seriam talvez por conta dos maciços contratos armamentistas que o Brasil firmou com a Russia?
      É isso, Mой брат бразильского.

      Abraços de uma Curitiba com um clima "meio barro, meio tijolo".

      Excluir
    3. Olá!

      Ah sim, entendo. Bom, não creio que necessito te desejar boa sorte, porque você é competente o bastante. Mas, em todo caso, boa sorte. Sei que você se sairá bem nesse concurso!
      É, eu também fiquei chateado quando me contaram como era antes e como é agora.
      Bom, já falei apra eles que existem professores e professores no Brasil. Aqui tem poucos professores mais... dinâmicos, eu diria, rs. Eles são mais calmos. Mas pelo que entendi, eles gostaram bastante desse método lúdico.
      Bom, a Rússia também aumentou seus contatos militares com Angola. Com o Brasil os contatos aumentaram também. E tem alguma relação com Portugal também, mas bem menor que com Brasil e Angola.

      Muito obrigado mais uma vez por passar por aqui.

      Tomsk, de ontem apra hoje, ficou "meio barro, meio tijolo" também. :)

      Excluir
    4. Muito obrigado! Até porque vou mesmo precisar...

      Mais uma pergunta(só mais umazinha, prometo!):

      Existe ensino privado na Russia no mesmos moldes aqui do Brasil? Ou é tudo estatal?

      Abraço!

      Excluir
    5. Sim, existem escolas particulares aqui sim. Só não são consideradas assim tão melhores quanto as públicas. Provavelmente por isso existem poucas (nem sei se tem alguma aqui em Tomsk, mas deve ter).

      Grande abraço e mais uma vez desculpe pela demora em responder.

      Excluir
    6. Zdrastvuite, Luciano.
      Estarei em breve indo a Rússia.
      Como você conseguiu emprego na Rússia? Foi antes ou depois de casar-se?
      Como professor é fácil conseguir emprego na Rússia - tenho licenciatura em Português-Inglês.
      Falo russo intermediário e inglês fluentemente.
      Obrigado pelas respostas zaranee.

      Excluir
    7. Здравствуйте Zaranee.
      Consegui emprego na Rússia quando ainda estava no Brasil. Procuravam um professor de português e me encontraram. Foi antes de me casar e conseguir trabalho aqui não teve nada a ver com me casar.
      Bom, se você não tiver trabalho aqui quando sair do Brasil, pode ser difícil para encontrar aqui. Os salários provavelmente serão muito baixos, além de você ter que pagar uma boa grana com burocracias. E provavelmente não te ajudarão com essas coisas, já que, falantes fluentes de inglês tem vários por aqui, mas de português tem menos.
      De nada e boa sorte.

      Excluir
  2. Muito interessante seu blog. Estou me programando para ir estudar em São Petersburgo em setembro.
    Minha maior dúvida a respeito da mudança seria minha adaptação a cultura russa, que pelo que li é muito diferente da brasileira. Muitas pessoas frias e machistas no geral.
    Como foi sua adaptação? Em algum momento se arrependeu da escolha?

    Grata, desde já.

    Marthe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marthe.

      Obrigado pelas palavras.

      Bom, não acho que você terá grandes problemas. Os russos são mostrados assim como frios e distantes mesmo. Eu diria que em um primeiro momento eles são mais formais, mas não frios que não se importam com nada. Machismo, bom, isso é algo já incorporado na cultura russa. Os papeis são bem definidos e não tem muito espaço para grandes aberturas. Mas não achoq ue é legal que todo mundo é assim,s endo que cada pessoa é um indivíduo e pensa diferente. Existem russos muito simpáticos, abertos e mais liberais, assim como existem os que são frios, distantes e grosseiros, Como no Brasil também, onde teoricamente todo mundo é legal, feliz e amigo de todo mundo.

      Obrigado pela visita e pelo comentário. Volte sempre.

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.