quinta-feira, 26 de novembro de 2015

O parque e museu Tsaritsino em Moscou

Olá amigos! Visitamos um lugar impressionante em Moscou e te conto quase tudo que vi por lá (seria impossível escrever tudo). O parque e museu Tsaritsino.

Imponente portão de entrada do complexo de prédios do palácio
O parque e museu Tsaritsino eram uma grande residência da imperatriz Catarina II, a Grande. Nos tempos da monarca ele ficava fora de Moscou, mas depois de alguns anos, a cidade se expandiu e incorporou o lugar ao território da cidade. Você chega lá facilmente de metrô, indo pela linha verde e descendo na própria estação Tsaritsino (Царицино). É só sair da estação, virar à direita e seguir por uns 100 metros e logo você está no parque.

Tudo lá é em proporções gigantescas. A entrada, o lago, o caminho até o palácio, a padaria, a sala de concertos... todas construções colossais. Aproveitamos que no terceiro domingo de todo mês a visitação ao grande palácio é gratuita (nos outros dias o ingresso pode chegar até 700 rublos, caso você queira ver tudo) e fomos. O parque não conseguimos visitar porque ele estava fechado no dia, já que havia um festival de jazz. Só não entendi porque fecharam quase todo o parque, se o palco ocupava só uma pequena parte em um canto, mas enfim.

A padaria real (esq.) e uma parte do palácio (dir.)
Como disse antes, o lugar é muito grande. Quando você sai do metrô, se quiser entrar no parque pelo portão mais próximo, não precisa andar muito mas, se você quer ir direto ao lugar onde estão o lago e o palácio, precisa dar uma volta que é bem considerável. Chegando a essa entrada, você já vê toda a opulência da construção. Há uma rampa que você vai subindo suavemente enquanto passa por vários gramados, um lago grande e um outro menor e muitas árvores da flora típica russa, como tílias e carvalhos. Na parte de trás do parque ficam os vários prédios do complexo, como os que citei acima. E só de pensar que a imperatriz visitou uma vez o lugar quando ele estava sendo construído, não gostou e deixou-o pra lá... O palácio foi conhecido entre os contemporâneos dela como "a grande ruina". Ele recebeu o teto somente depois do ano 2000. Esse é o maior prédio em estilo neo-gótico do mundo e único palácio nesse estilo, construído por dois arquitetos muito famoso à época. Um era Vassily Bajenov (Василий Иванович Баженов) e outro era seu aluno e discípulo Matvei Kazakov (Матвей Фёдорович Казаков).

Prédio do II Corpo da Cavalaria (seja lá o que isso for)
Bom, tentando descrever um pouco o que acontece como são so prédios, falo primeiro do palácio da imperatriz. Logo que você entra, você já se sente minúsculo, porque o teto é muito alto e o salão é muito amplo. De lá você pode caminhar por uma grande sequencia de corredores e salas, todas com muitas peças de diversas eras, desde os tempos mais remotos da Rússia até os tempos da própria Catarina II. Você vê também alguns vasos inusitados de várias regiões da Rússia e de países da antiga URSS. São tantas as coisas que você acaba até se esquecendo do que viu antes quando passa a um novo aposento. Há também alguns grandes salões que se parecem com salões de dança, onde algumas pessoas vestidas como nos tempos da imperatriz Catarina II, e que você pode tirar fotos com elas (se pagar, claro). Acho que a melhor maneira de mostrar o lugar é com algumas fotos, então, vou colocar algumas fotos aqui abaixo.

Sala de música e dança imperial
Além desse enorme palácio, existe a antiga padaria do palácio, que fica à direita da residência da imperatriz. Lá também há exposições. Do outro lado do palácio (à esquerda portanto), fica a sala de música, onde está um piano branco. Há salas no piso superior com várias peças (estátuas normalmente) expostas. Mas, após passar por todo o palácio da Catarina, você já nem consegue mais aproveitar nada. Após andar tanto no palácio (ficamos lá mais de três horas andando), só queria ir embora e nem via mais nada direito. Mas se você está lá, vale a pena dar uma volta pela sala de música do palácio sim, por que não? O conjunto geral é muito legal.

Por enquanto é isso senhoras e senhores. Realmente é muito legal o lugar e vale a pena visitar, mas tem que estar preparado para uma uma maratona. Já sabem que, se quiserem saber algo, é só perguntar. Até a próxima!





















2 comentários:

  1. Привет, мой брат!

    Oba, post fresquinho! Que bom que guardou umas "cartas na manga"! rsrs

    Na minha humilde opinião, um dos melhores até aqui. Em especial pela quantidade e qualidade das imagens e do texto.
    Bem, talvez eu possa te ajudar com a legenda da terceira imagem. Seguinte:
    Um corpo é uma subunidade militar que é equivalente no Brasil hoje ao efetivo de 16 batalhões, mais ou menos uns 30.000 soldados. Isto pode variar para mais ou para menos de acordo com o país e sua correspondente doutrina. Neste caso, a arma é a de cavalaria. E porque esta escolha? Poder de reação rápida e pelo fato de os cavalos facilitarem e muito as rotinas de patrulha. Além do que naquela época a cavalaria era o símbolo máximo de poderio e prestígio militar. Pelo que vi na foto, este prédio deveria acomodar apenas o comandante e seu staff, dadas as dimensões. Os demais integrantes, bem como cavalariças deveriam(eu presumo) estar espalhadas por todas as instalações nesta vasta área e em outros aqurtelamentos espalhados pela cidade.

    Mas... perguntas! Como sempre...rsrs

    1 - De qual governante é o busto na foto número 15(na minha contagem...hehe)?
    2 - Se a capital nesta época era em Píter, porque a necessidade de construir um palácio destas proporções em Moscou?
    3 - Todas estas peças nas fotos são apenas de dentro do território russo ou soviético, ou vem de outras partes do mundo?
    4 - Este lago que descreveu é natural ou artificial(se for artificial, é um tremendo feito de engenharia)?
    5 - Pelo que vi, todas as estruturas estão em excelente estado de conservação. Há restaurações de tempos em tempos, ou ainda tudo é original?
    6 - Quem administra tudo é o governo ou uma entidade privada? E se é pública, porque se cobra - tão caro - o ingresso?

    Bom, já basta. Me perdoe, mas a curiosidade é grande demais... :-)

    Grande abraço, e até breve!

    До свидания!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber!

      Muito obrigado por aparecer por aqui e dar uma aula sobre coisas militares. Preciso conhecer mais a respeito de tudo isso, afinal, meus alunos serão tradutores militares. :) Muito obrigado por toda a explicação, ficou muito clara para mim.

      Vamos às perguntas:

      1 - Aquele pequeno busto é do Ivã IV, o Terrível (em russo Иван Грозный). Nessa parte do museu havia pequenos bustos de todos os imperadores russos. Algo muito bacana.
      2 - Na verdade esse palácio não deveria ser tão grande assim. Era pra ser apenas uma "casinha no interior" da imperatriz, mas acabou tomando proporções descomunais.
      3 - Se me recordo bem, tudo que está exposto lá é apenas do território imperial e soviético. Só o tamanho desses dois países já é o bastante para encontrar muitíssima coisa. E ainda tem coisas guardadas que irão ser expostas depois, de acordo com as pessoas que trabalham lá (mas não souberam precisar nem quando nem o que).
      4 - Na verdade não sei te dizer se é natural ou artificial. Mas na Rússia existem vários lagos arttificiais. Os engenheiros russos sempre foram bastante prodigiosos.
      5 - Sim, tudo foi restaurado por lá. Esse lugar ficou abandonado por muitos anos.
      6 - Não sei dizer quem administra, mas, na Rússia acontece algo insólito: os museus particulares normalmente são mais baratos que os públicos. Também não sei o porquê de tal atitude. E creio que o ingresso lá é caro para pagar toda a reforma, colocação de teto e manutenção do lugar, que deve ter custado um dinheirão.

      Imagine, não precisa pedir desculpas não. Você é sempre bem-vindo por aqui.

      До встречи, товарищ!!

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.